*

Atualmente, as prateleiras de sal dos mercados e empórios expõem tantas opções que ficamos até perdidos. Pode parecer que tudo é a mesma coisa, mas não é: cada um tem usos e sabores diferentes.

Salt Salting GIF - Find & Share on GIPHY

 

Sal comum

iStock

O tempero mais tradicional é o sal mineral, retirado do subsolo e altamente processado e purificado. No procedimento, grande parte dos componentes minerais são perdidos. Ele salga a comida, mas não traz nutrientes importantes.

Flor de Sal

iStock
É o caviar dos sais. Os mais famosos vêm de Guerrande e Camargué, na França. A flor de sal é extraída da superfície da água com instrumentos que lembram rodos feitos de madeira. Consequentemente, esse tempero é mais úmido e repleto de componentes minerais. Normalmente, é utilizado para finalizar carnes, pratos e até mesmo doces. No Brasil, a extração mais famosa é no Rio Grande do Norte. Possui baixo teor de sódio.

Sal rosa do Himalaia

iStock
Tornou-se o queridinho por conta do alto teor de minerais e a baixa quantidade de sódio, quando comparado aos outros. É extraído de montanhas, normalmente no Paquistão, e possui coloração que vai de rosa mais intenso a transparente. Os alegados benefícios à saúde não são comprovados por nenhum estudo contundente.

Sal Kosher

iStock
É um sal com alto teor de cloreto de sódio. Sua diferença vai além das questões religiosas – judeus comem apenas preparos com Kosher. A extração ocorre com a supervisão de um rabino e é feita normalmente por evaporação. O grão do tempero é maior e mais grosseiro, além de não possuir adição de iodo. Seu aspecto rústico o torna favorito pelos cozinheiros: o manuseio é mais fácil, aglutina menos e funciona bem para curar carnes.

Sal marinho

iStock
É o sal extraído por evaporação da água do mar. Costuma ser mais grosseiro do que o refinado e com sabor mais característico. As diferenças surgem por conta do local de extração. O vermelho e o negro são usados para finalização de pratos, pois não trazem características marcantes no sabor.

Sal de Maldon

iStock
Produzido na região de Maldon, Inglaterra, lembra bastante a flor de sal, porém, mais purificado e obtido na fervura da água. Esse processo acaba conferindo o interessante aspecto de flocos e peças piramidais. É muito utilizado para finalização de pratos pela aparência atrativa. Usa-se também em sobremesas, normalmente combinado com chocolates de alta concentração de cacau.