*

Casas especializadas em café invadiram as ruas da capital com as mais diferentes formas de extração, cada uma conferindo características diferentes à bebida. Os sabores e a concentração por dose se diferenciam bastante. Para saborear e aproveitar ao máximo a energia fornecida pela cafeína, preparamos as melhores opções para dar um gás – seja na tarde sonolenta ou antes da academia. Lembrando que não é recomendado consumir mais de 300 miligramas por dia.

Wake Up Coffee GIF by good-morning - Find & Share on GIPHY

Café coado

O mais tradicional dos preparos consiste em despejar água quente sobre o pó de café e coá-lo. Um copo de cerca de 250ml da bebida possui entre 60 e 100 miligramas de cafeína. Essa variação deve-se à falta de padrão desse tipo de extração. Cada casa tem sua receita.

Prensa francesa
Neste método, deixa-se o café em infusão por 4 minutos na água quente. Em seguida, aperta-se o êmbolo da prensa para separar o pó do líquido. A xícara contém de 80 a 100 miligramas de cafeína. Este preparo está entre os que conferem maior teor da substância.

Espresso
Ao contrário do senso comum, o café espresso é um dos métodos com menor concentração de cafeína. Isso ocorre porque o contato da água com o pó é muito rápido, permitindo que os sabores sejam extraídos com maior intensidade. Apesar do forte sabor, o resultado não chega a 30mg de cafeína, pois o componente é hidrossolúvel.

Coffee GIF - Find & Share on GIPHY

Café turco
Uma xícara pode chegar a uma dose diária de cafeína (300mg). A alta concentração não se deve apenas ao método em si, mas também aos grãos utilizados – geralmente, menos torrados.

Café instantâneo
Uma xícara de café instantâneo, seguindo as recomendações dos fabricantes, contém cerca de 70mg de cafeína, uma alta concentração, considerando que somente 2 gramas do produto são utilizados.



 

COMENTE

Caféespressocafeínacoado

Leia mais: Beber