*

As casas que investem em coquetelaria têm menus com propostas autorais e drinques clássicos. Alguns possuem teor alcoólico capaz de te deixar bastante alegre após apenas uma uma taça.

Confira!

Death in the Afternoon
O escritor americano Ernest Hemingway foi um dos maiores fãs de drinques da história. E, esse, com base de absinto, era um de seus favoritos. A receita leva uma dose e meia do destilado; quatro doses de espumante brut e casca de limão.

Preparo:
Em uma taça de champanhe, adicione o espumante e depois o absinto, torça a casca do limão e a use para decorar.

iStock

Negroni
Este clássico coquetel italiano não possui origem definida, mas atribuem a um bar onde o Conde Camillo Negroni solicitou uma variação do suave Americano (drinque à base de vermute e água com gás) em 1919, porém, trocando a água por gim. O preparo fez tanto sucesso que a família de Negroni passou a produzir uma versão engarrafada, chamada de Antico Negroni 1919. A receita leva uma dose de gim, uma parte de vermute vermelho, uma de campari e casca de laranja para decorar.

Preparo:
Coloque os ingredientes em um copo de uísque com gelo e misture levemente.

iStock

Long Island Iced Tea
Este coquetel tem má fama entre os bartenders pela quantidade de ingredientes que leva. Talvez sua cor lembre um pouco iced tea, mas na verdade trata-se da combinação de gim, vodca, tequila, rum e triple sec.

Aprenda a preparar essa bomba alcoólica: use uma parte de tequila; uma de gim; uma de rum claro; uma de vodca; uma de triple sec; duas partes de mix agridoce e uma parte e meia de refrigerante de cola.

Preparo:
Misture todos os ingredientes em uma coqueteleira com gelo, coe e sirva em copo longo.

iStock

Vesper
O drinque-símbolo do romance Cassino Royalle, protagonizado pelo espião James Bond, é tão forte e seco quanto o agente. É composto de gim, vodca e Kina Lillet (um vermute seco).

A receita é feita com três partes de gim; uma parte de vodca; meia parte de vermute seco; e três gotas de angostura.

Preparo:
Adicione todos os componentes em uma coqueteleira com gelo e sacuda bem. Coe e sirva em uma taça de espumante com casca de limão para enfeitar.

iStock

Dry Martini
O coquetel se fez famoso graças aos romances de 007. Ainda assim, a receita é tão incerta que levou Hemingway a dizer: “Se algum dia se perder em uma savana ou no deserto, comece a preparar um dry martini. Em cinco minutos aparecerão pessoas dizendo que a proporção entre gim e vermute está incorreta”.

A receita adiante é uma versão das mais “carregadas” no teor alcoólico: duas doses de gim; um oitavo de dose de vermute seco; e três azeitonas.

Preparo:
Coloque todos os ingredientes em uma coqueteleira com gelo e misture gentilmente, coe e sirva na taça. Caso seja como o James Bond e prefira “batido, não mexido”, sacuda bastante a coqueteleira antes de servir.