Bartenders brasileiros falam como é estar no topo da coquetelaria

Representantes dos melhores bares do Brasil, do Guilhotina, SubAstor e Frank Bar, falam sobre como o reconhecimento impacta o meio

atualizado 16/10/2019 15:42

Júlia Bandeira/Especial para o Metrópoles

Os bartenders por trás dos três melhores bares do Brasil, Guilhotina, SubAstor e Frank Bar, falaram, em entrevista, sobre como é estar no topo do mundo. Os três estabelecimentos paulistanos figuram não só na lista do The World´s Best Bars – respectivamente, em 15º, 51º e em 96º lugar –, mas o bar do bairro de Pinheiros, na capital paulista, está entre os 20 melhores do globo.

“Escrevemos história e é um enorme privilégio colocar e destacar oficialmente o Brasil no mapa da indústria de bares mundiais”, comemorou Márcio Silva, bartender do Guilhotina. “O mercado mundial está começando a ver o que está acontecendo no Brasil, um movimento que não é de hoje”, disse Spencer Amereno, do Frank Bar.

Junto a Fabio la Pietra, do SubAstor, os outros dois bartenders batem na mesma tecla: isso só foi possível graças ao esforço das casas e dos colaboradores em nome da inovação na coquetelaria. O conselho, Silva garante, é “estudar sempre. Não somente o mundo dos bares, mas tudo que possa nos melhorar culturalmente e trabalhar bastante em cima disso”.

Para Marco De la Roche, diretor de educação do BCB São Paulo, é gratificante ter 3 bares brasileiros entre os premiados, sendo que alguns deles participaram da primeira edição como palestrantes. “Márcio, Fabio e Spencer são referência no mundo inteiro e estão compartilhando conteúdo de alta qualidade com bartenders em todo o Brasil. Desejamos que o conteúdo de educação do BCB possa ajudar mais bares brasileiros a entrar nesta lista”, completa Marco.

BCB São Paulo
15 e 16 de junho, na Expo Barra Funda. Inscrição ainda não foram abertas

 

Últimas notícias