Jogador da NFL pede fim do racismo após morte de asiáticas em tiroteio

Younghoe Koo, placekicker do Atlanta Falcons, fez um apelo e desabafou: "Já ouvi muitas piadas e xingamentos"

atualizado 18/03/2021 10:30

Younghoe Koo Atlanta FalconsJonathan Bachman/Getty Images

Younghoe Koo, placekicker do Atlanta Falcons, se manifestou em seu Instagram após o atentado da última terça-feira (16/3) em Atlanta que matou oito pessoas, sendo seis delas mulheres asiáticas. O jogador sul-coreano fez um apelo antirracista e desabafou: “Já ouvi muitas piadas e xingamentos”.

“Estou profundamente triste com os eventos que aconteceram em Atlanta e, embora ainda não haja uma resposta definitiva sobre o que esta investigação trará, sinto que agora é o momento de abordar o aumento dos crimes de ódio contra TODAS as raças nos últimos anos”, escreveu.

“Como um asiático-americano, já ouvi piadas e xingamentos. Muitas vezes lidei com isso ignorando o que foi dito e cuidando da minha vida. Não tenho todas as respostas, mas percebo agora mais do que nunca que este é um problema que precisa ser resolvido e que ignorá-lo não nos ajudará a fazer isso. Sei que esta postagem não resolverá o problema, mas espero ajudar a aumentar a conscientização sobre crimes de ódio contra todos.”

O caso

Na noite de terça, um homem de 21 anos disparou tiros em três casas de massagem em Atlanta, deixando oito pessoas mortas. Robert Aaron Long, de Woodstock, Geórgia, foi preso no condado de Crisp, suspeito de ser o autor do crime.

Há a hipótese de que a ação teria motivação racista, tendo em vista que quatro das seis vítimas asiáticas foram encontradas sem vida uma na frente da outra. A Polícia de Atlanta, no entanto, ainda não pôde confirmar esta possibilidade.

Vídeos
Últimas notícias