Justiça paraguaia define nesta segunda se Ronaldinho pode voltar ao Brasil

A audiência marcada para as 15h (horário de Brasília) desta segunda deve confirmar o acordo entre a Justiça paraguaia e o ex-jogador

atualizado 24/08/2020 10:34

Ronaldinho deixa prisãoReprodução

Após quase seis meses de detenção no Paraguai, o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho pode ser autorizado a voltar ao Brasil nesta segunda-feira (24/8). Ele e o irmão, Roberto Assis, foram presos no dia 6 de março ao tentar entrar no país vizinho com passaportes adulterados.

De acordo com o site ge.com, a audiência marcada para as 15h (horário de Brasília) deve confirmar o acordo entre a Justiça paraguaia e os brasileiros e liberá-los para retornar ao país de origem.

O encaminhamento da liberdade de Ronaldinho foi feito há duas semanas, quando o Ministério Público do Paraguai avisou que não iria apresentar nova denúncia contra ele.

0

Ainda conforme informações do site, Ronaldinho e seu irmão terão que pagar multa de US$ 90 mil e US$ 100 mil, respectivamente, além de comparecer a cada três meses no Paraguai, com uma autoridade brasileira, para prestar novos esclarecimentos.

Relembre o caso

Ronaldinho Gaúcho e o seu irmão, Roberto Assis, foram detidos no Paraguai desde a noite dessa quarta-feira (04/03) por suspeita de usarem passaportes falsos. Foram apreendidos dois documentos paraguaios considerados adulterados em nome da dupla, além de telefones celulares.

Após ficarem 32 dias detidos na penitenciária Associación Especializada de Assunção, ambos tiveram a prisão domiciliar concedida. Desde então seguem no país, em um hotel de luxo em Assunção. A defesa tentou inúmeros recursos para libertar a dupla, mas todos foram negados.

Vídeos
Últimas notícias