*
 

Jogadores que falam português, apreço por guaraná, amizades com brasileiros, ídolos do passado e uma estada proveitosa no Brasil. O elenco da seleção da Bélgica tem relação afetiva com o nosso país. Por isso, o confronto desta sexta-feira (6/7), pelas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia, em Kazan, é uma espécie de encontro entre amigos.

Muitos jogadores do time belga, considerado um dos melhores da história do país, têm brasileiros como amigos próximos. O artilheiro Romelu Lukaku disse em entrevistas que gosta de tomar guaraná, já experimentou feijoada e até fala português, resultado da convivência com brasileiros nos clubes por onde passou.

Outro jogador que os brasileiros terão de ter cuidado ao trocar informações é o meia Axel Witsel. O atleta, natural de Martinica, fala português fluente, pois morou em Portugal e conviveu com o atacante brasileiro Hulk no Zenit St.Petersburg.

Os dois grandes criadores de jogadas na Bélgica têm brasileiros em alta conta. Eden Hazard chegou ao Chelsea na mesma época do meia Oscar, de quem se aproximou bastante. Atualmente, o belga é amigo de Willian e do zagueiro David Luiz. Kevin de Bruyne atua no Manchester City junto com Fernandinho, Gabriel Jesus e Danilo. O zagueiro Kompany também joga no time.

O goleiro Courtouis e o zagueiro Alderweireld estavam no time do Atlético de Madrid junto aos brasileiros Miranda e Filipe Luís. Todos ganharam o Campeonato Espanhol e foram vice da Liga dos Campeões da Europa em 2014.

A base da equipe belga, que tenta colocar a nação de volta à semifinal do Mundial depois de 32 anos, solidificou-se no Brasil, na Copa de 2014. Foi a primeira participação da seleção em torneios internacionais após 12 anos, oportunidade para o grupo ter uma longa convivência. Concentrado em um resort em Mogi das Cruzes (SP), o time andava de bicicleta nas horas livres e recebeu alunos de escolas públicas nos treinos abertos.