No basquete, Flamengo elogia Brasília como nova “segunda casa”

Contrato com o BRB prevê realização de partidas na capital federal como contrapartida. Primeiros jogos serão na próxima semana

Ala Marquinhos, do Flamengo, em jogo do NBBAndré Borges/Especial Para O Metrópoles

atualizado 20/10/2019 2:52

O torcedor do Flamengo que mora em Brasília já está acostumado: desde 2013, o Rubro-Negro se habituou a ver o time desembarcando na capital federal para fazer partidas na cidade contra adversários dos mais variados. Até mesmo contra o ucraniano Shakhtar Donetsk o clube da Gávea já jogou. Neste ano, porém, Brasília será também a segunda casa do Flamengo no Basquete.

Isso porque o contrato de patrocínio do BRB com a equipe carioca, assinado em julho, apesar de polêmico, previa a realização de 30% dos jogos do Rubro-Negro em Brasília nas partidas em que os comandados de Gustavo de Conti fossem mandante. Após uma negociação entre as partes, entretanto, o número caiu para 25% dos compromissos. O primeiro deles será realizado nesta terça-feira (22/10/2019), quando o Flamengo receberá o Paulistano, no Ginásio da Asceb. Os ingressos para a partida já estão à venda e podem ser adquiridos neste site.

Antes de terem Brasília como casa, os cariocas enfrentaram os donos da casa no mesmo local do jogo da próxima semana, os rubro-negros bateram o time da capital federal por 86 x 81, em um confronto decidido apenas nos instantes finais. Após o duelo, jogadores e comissão técnica afirmaram que jogar em Brasília, apesar da necessidade da viagem, não será um problema.

0

“Brasília é rubro-negra. Sempre que a gente joga aqui, a gente joga em casa. Espero que quando fizermos os dois jogos aqui, a Asceb esteja novamente lotada de rubro-negros. Tenho certeza que a nossa torcida vai comparecer, nos ajudar e nos apoiar”, sentencia o ala/pivô Olivinha, acostumado a jogar em Brasília desde as primeiras edições do Novo Basquete Brasil (NBB).

Logística complexa
Em meio à disputa da competição doméstica, o Flamengo está envolvido também na Liga dos Campeões das Américas. O torneio, que substitui a partir desta temporada a Liga das Américas, teve a fórmula de disputa alterada e obrigará o Rubro-Negro a viajar para Chile e Argentina ainda na primeira fase. Por conta disso, a passagem do clube da Gávea por Brasília teve e terá um elevado grau de complexidade.

Após o confronto contra o Brasília, na última sexta-feira (18/10/2019), o Flamengo apenas pernoitou na cidade e retornou à capital fluminense já na manhã seguinte à partida. Os jogadores tiveram folga no sábado (19/10/2019) e terão neste domingo (20/10/2019). A permanência em Brasília até o final da próxima semana se tornou inviável porque a equipe volta à quadra para treinar nesta segunda-feira (21/10/2019), para só então pegar outro voo de volta ao Planalto Central.

“Estou muito feliz que a gente vai jogar esses dois jogos aqui. Praticamente, vamos ficar fora do Rio por um mês. Qualquer brechinha que der, a gente vai tentar voltar para casa, mesmo que isso custe um pouco mais, para rever a família e os jogadores verem algo que não seja basquete na frente”, justifica o técnico Gustavo de Conti.

Após o confronto diante do Paulistano, o Flamengo fará outra partida no Ginásio da Asceb: na sexta-feira (25/10/2019), a equipe recebe o São Paulo.

Vídeos
Últimas notícias