*
 

Superado por Lewis Hamilton na briga pelo campeonato, o alemão Sebastian Vettel voltou a ter motivos para comemorar neste domingo. O piloto da Ferrari venceu o GP do Brasil neste domingo (12/11), no Autódromo de Interlagos, após superar Valtteri Bottas na largada. O finlandês da Mercedes chegou em segundo, à frente do compatriota Kimi Raikkonen, também da Ferrari. Felipe Massa, em sua despedida definitiva em São Paulo, foi o sétimo colocado.

O trio do pódio, contudo, foi ofuscado pelo mais novo tetracampeão da F-1. Hamilton largou dos boxes, chegou a liderar parte da prova e conseguiu finalizar a corrida em quarto lugar. Nas voltas finais, ameaçou o lugar de Raikkonen e esteve perto de terminar O GP brasileiro no pódio.

Além de Hamilton, Verstappen também brilhou neste domingo. É do holandês da Red Bull o novo recorde do GP do Brasil de F-1. Ele anotou o tempo de 1min11s044, superando a marca então vigente, que pertencia a Juan Pablo Montoya. Em 2004, o colombiano registrou o tempo de 1min11s473.

Com a quinta vitória na temporada, Vettel praticamente assegurou o vice-campeonato. Ele chegou aos 302 pontos, contra 280 de Bottas. Ou seja, garante a segunda colocação no Mundial de Pilotos se chegar em oitavo lugar na última corrida do ano, mesmo que o rival finlandês vença em Abu Dhabi.

A prova marcou a despedida definitiva de Felipe Massa como piloto da Fórmula 1 em Interlagos. Com boa performance ao longo de toda a prova, ele comemorou o sétimo lugar com uma bandeira verde no cockpit até ser recebido com aplausos e o reconhecimento da equipe nos boxes.

A CORRIDA – Sob forte calor, com temperatura de 56 graus na pista, o GP do Brasil começou com ultrapassagem de Vettel sobre Bottas logo na primeira curva. No pelotão intermediário toques entre os carros tiraram Esteban Ocon, Kevin Magnussen e Stofel Vandoorne da prova. Daniel Ricciardo e Romain Grosjean também se enroscaram, mas seguiram na corrida – o francês seria punido logo na sequência por atingir Ocon.

O safety car foi acionado e os carros percorreram o traçado incompleto, cortando caminho pelos boxes enquanto a pista passava por limpeza. A corrida foi retomada na sexta volta, o que beneficiou Hamilton. O inglês largara dos boxes e ganhou posições com os incidentes. Também fez rápidas ultrapassagens e se manteve perto do pelotão intermediário graças ao safety car.

Vettel despontou na liderança, seguido de Bottas e Raikkonen. Mas quem brilhava na corrida era o inglês da Mercedes. Hamilton passou a enfileirar ultrapassagens. Deixou pelo caminho Alonso e Massa e se aproximou dos líderes. Ricciardo também se destacava em sua corrida de recuperação, embora sem tanto brilho quanto Hamilton.

Os rivais, então, iniciaram a primeira rodada de parada nos boxes para a troca dos pneus supermacios, que sofriam com o forte desgaste por causa do calor em Interlagos. Bottas puxou a fila na 28ª volta e foi seguido por Massa, Vettel e Raikkonen.

Como consequência, Hamilton surpreendeu ao assumir a liderança da prova. Com pneus mais resistentes (os macios), o tetracampeão apostava numa estratégia de apenas uma parada. E tirava vantagem do seu motor novo – a troca gerou a punição de largar dos boxes.

Na 44ª volta, o inglês fez enfim seu pit stop. Trocou os macios pelos supermacios, os mais velozes disponíveis para este GP. E, mesmo perdendo tempo atrás dos retardatários Stroll e Gasly, ele se aproximou dos primeiros colocados. No 59º giro, desbancou Verstappen e subiu para a quarta colocação.

Enquanto isso, Vettel seguia na ponta, com diferença que oscilava entre dois e três segundos para Bottas. Raikkonen, mais distante, tinha situação estável até que Hamilton passou Verstappen. Ao mesmo tempo em que o inglês se aproximava, acumulando voltas mais rápidas na prova, Vettel começava a sofrer com a degradação dos seus pneus.

Bottas, porém, exibia performance apática e não se aproximava. Com tranquilidade, Vettel sacramentou a vitória ao completar a 71ª volta do GP do Brasil na frente. Raikkonen levou a bandeirada atrás de Bottas após conter as investidas de Hamilton nas quatro voltas finais da corrida. O inglês terminou a prova 16 posições à frente da que largou.

Verstappen, com o novo recorde do GP do Brasil, foi o quinto colocado, seguido pelo companheiro de Red Bull, Ricciardo, outro destaque por fazer grande corrida de recuperação – ele largada em 14º.

Massa cruzou a linha de chegada no sétimo lugar, que era a melhor posição projetada pelo brasileiro antes da corrida, atrás dos carros dos favoritos Mercedes, Ferrari e Red Bull. O piloto da Williams conteve Alonso durante a maior parte da corrida e chegou na frente do bicampeão da McLaren. Pérez e Hülkenberg completaram o Top 10.

A temporada 2017 da Fórmula 1 será finalizada na próxima etapa, no dia 26, no Circuito de Yas Marina, em Abu Dhabi.

Confira a classificação final do GP do Brasil de Fórmula 1:

1.º – Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), em 1h31min26s262, após 71 voltas

2.º – Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), a 2s762

3.º – Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 4s600

4.º – Lewis Hamilton (GBR/Mercedes), a 5s468

5.º – Max Verstappen (HOL/Red Bull), a 32s940

6.º – Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), a 48s691

7.º – Felipe Massa (BRA/Williams), a 1min08s882

8.º – Fernando Alonso (ESP/McLaren), a 1min09s363

9.º – Sergio Pérez (MEX/Force India), a 1min09s500

10.º – Nico Hulkenberg (ALE/Renault), a 1 volta

11.º – Carlos Sainz Jr. (ESP/Renault), a 1 volta

12.º – Pierre Gasly (FRA/Toro Rosso), a 1 volta

13.º – Marcus Ericsson (SUE/Sauber), a 1 volta

14.º – Pascal Wehrlein (ALE/Sauber), a 1 volta

15.º – Romain Grosjean (FRA/Haas), a 2 voltas

16.º – Lance Stroll (CAN/Williams), 2 voltas

Não completaram a prova:

Brendon Hartley (NZL/Toro Rosso)

Esteban Ocon (FRA/Force India)

Kevin Magnussen (DIN/Haas)

Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren)

 

 

COMENTE

Fórmula 1GP do Brasil
comunicar erro à redação

Leia mais: Automobilismo