*
 

A Mercedes já garantiu os títulos dos Mundiais de Pilotos e de Construtores desta temporada da Fórmula 1. Mesmo assim, os dirigentes da equipe vibraram com a pole position obtida pelo finlandês Valtteri Bottas no GP do Brasil, na tarde deste sábado (11/11). E, não foi por acaso. Bottas garantiu o primeiro lugar ao superar o alemão Sebastian Vettel numa grande briga pela pole até os instantes finais do treino em São Paulo.

Bottas cravou a terceira pole position de sua carreira – todas neste ano – ao anotar o tempo de 1min08s322. Foi a volta mais rápida já registrada na história do Autódromo de Interlagos. O finlandês quebrou o recorde de treinos no GP brasileiro, superando o alemão Nico Rosberg, que registrou 1min10s023 em 2014.

Vettel também correu abaixo do recorde, com 1min08s360, mas não o suficiente para desbancar Bottas. “Foi muito perto. Mas consegui uma boa volta no final”, comemorou o piloto da Finlândia. “Me sinto muito bem, ainda com o carro um pouco instável. Mas será ótimo largar da pole aqui”, projetou.

Bottas abriu caminho rumo à pole graças a um erro do companheiro Lewis Hamilton logo no começo do treino. O inglês rodou sozinho e bateu forte na proteção de pneus. Com o carro danificado, deixou a sessão logo no Q1, sem registrar uma volta lançada sequer.

Briga pela pole
Sem Hamilton na disputa, Bottas e Vettel concentraram a briga pela pole, o que deve se repetir na corrida deste domingo (12), com os dois pilotos largando lado a lado em Interlagos. “Evitar erros será crucial amanhã para termos uma boa largada. Será uma batalha dura contra a Ferrari”, previu o piloto da Mercedes.

O resultado desta briga será importante para o campeonato porque os dois ainda brigam pelo segundo lugar, atrás de Hamilton, campeão por antecipação, no GP do México. Vettel leva vantagem sobre Bottas, com 277 pontos, contra 262 do finlandês. Depois do GP do Brasil, o campeonato será encerrado em Abu Dhabi, no dia 26.

 

 

COMENTE

GP do BrasilSebastian VettelBottas
comunicar erro à redação