F1: Pietro Fittipaldi renova contrato e seguirá piloto reserva da Haas

O neto do bicampeão mundial Emerson Fittipaldi recebeu suas primeiras oportunidades na Haas na reta final da temporada passada

atualizado 19/02/2021 13:25

Haas F1 Team/ RF1

Após disputar suas primeiras corridas na Fórmula 1, o brasileiro Pietro Fittipaldi renovou nesta sexta-feira (19/2) seu contrato com a equipe Haas. O neto de Emerson vai seguir como piloto de testes e reserva do time americano, a ser liderado neste ano pelo alemão Mick Schumacher, filho do heptacampeão mundial.

“Estou muito feliz em poder continuar, fazer meu terceiro ano com a Haas. Sou muito grato ao Gene (Haas) e ao Günther (Steiner) pela oportunidade”, comemorou o brasileiro, referindo-se ao dono e ao chefe da equipe, respectivamente. Será o terceiro ano de Pietro com a equipe, para a qual começou a trabalhar no início de 2019, ainda como piloto de testes.

Desde então, Pietro vem mostrando visível evolução e maior experiência. “Tenho trabalhado com os engenheiros e realmente sinto que a Haas é uma grande família. É um grande prazer poder continuar trabalhando com a equipe”, disse Pietro. “Estou realmente ansioso para a nova temporada e muito animado para continuar meu relacionamento com Haas e estar com eles novamente no Bahrein em março.”

O neto do bicampeão mundial recebeu suas primeiras oportunidades na Haas na reta final da temporada passada. Com o grave acidente sofrido pelo francês Romain Grosjean, o brasileiro foi alçado à posição de titular nas duas últimas provas do ano, no GP de Sakhir e de Abu Dabi, terminando na 17ª e 19ª posições.

“As duas corridas que fiz no ano passado me ajudaram a ganhar ainda mais experiência. Tenho certeza que isso vai me ajudar a contribuir ainda mais com o time”, comentou Pietro, que recebeu o reconhecimento do chefe. “Estamos todos muito satisfeitos em continuar nosso relacionamento com Pietro Fittipaldi”, disse Steiner.

“O papel de piloto de testes e reserva significa que você pode ser chamado para pilotar em um prazo muito curto e esse acabou sendo o caso de Pietro no Bahrein no final de 2020. Apesar das demandas de pilotar com pouco tempo para se preparar, ele sem dúvida fez um trabalho sólido para nós. Até porque ele sequer tinha testado o modelo VF-20. Ele não se deixou levar pelo momento, ele provou ser paciente e, por fim, fez o que lhe foi pedido: trouxe o carro para casa no Bahrein e em Abu Dabi”, elogiou o dirigente.

Desta vez, Pietro vai trabalhar ao lado de dois outros titulares do time americano. Grosjean e o dinamarquês Kevin Magnussen deram lugar a dois estreantes na F-1: Mick Schumacher e o russo Nikita Mazepin.

Com a renovação, o piloto brasileiro define pela primeira vez um dos campeonatos que acompanhará neste ano. Ele ainda não anunciou quais competições disputará como titular em 2021.

Vídeos
Últimas notícias