De família judia, Luciano Huck condena fala de Roberto Alvim

O apresentador usou as redes sociais para criticar o ex-secretário de Cultura

Reprodução / Twitter

atualizado 17/01/2020 13:36

Apresentador da Globo e um dos nomes cotados para a disputa presidencial em 2022, Luciano Huck condenou a fala do ex-secretário da Cultura, Robertoo Alvim. O comunicador e empresário qualificou o vídeo do político de “inaceitável”.

Por meio das redes sociais, Luciano Huck disse: “Sou brasileiro de família judia. 6 milhões de judeus morreram por causa do nazismo”. Ele seguiu: “O holocausto é um fato histórico. Usar a cultura para fazer revisionismo histórico é perverso e violento. O vídeo do secretário Roberto Alvim é criminoso. Revela uma conduta autoritária inaceitável”.

Em vídeo, Roberto Alvim citou trechos de discurso do ministro da Propaganda do governo de Adolf Hitler, Joseph Goebbels, para anunciar o Prêmio Nacional das Artes e provocou reações.

“A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional. Será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes do nosso povo, ou então não será nada”, disse Alvim.

A pasta está ligada ao Ministério do Turismo, chefiado por Marcelo Álvaro Antônio.

Desligamento

Pelo Twitter, o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) anunciou a exoneração de Alvim do cargo de secretário da Cultura.

“Comunico o desligamento de Roberto Alvim da Secretaria de Cultura do Governo. Um pronunciamento infeliz, ainda que tenha se desculpado, tornou insustentável a sua permanência. Reitero nosso repúdio às ideologias totalitárias e genocidas, como o nazismo e o comunismo, bem como qualquer tipo de ilação às mesmas”.

Últimas notícias