Ocupação Contém: MimoBar chega à Piscina de Ondas do Parque da Cidade

Além do espaço, gastronomia e intervenção artística estão dentro do novo projeto, que começa no fim de junho

atualizado 26/05/2019 17:52

Raimundo Sampaio/Especial para o Metrópoles

O produtor cultural Sandro Biondo conhece um sentimento comum aos brasilienses. Nunca esteve na Piscina de Ondas do Parque da Cidade funcionando. “Mas, no imaginário, me parece que já vim aqui várias vezes”, revela enquanto caminha pelos ladrilhos do abandonado espaço. Ao lado de seus sócios, ele vai levar para o local a Ocupação Contém, com MimoBar, gastronomia e arte.

O MimoBar surgiu na cena da capital em 2017, capitaneado por Sandro, Lucas Tobias, Ana Júlia Melo, Pedro Paulo e André Pires. Desde então, o projeto cresceu, virou Contém e passou pela Asa Norte (duas vezes) e Funarte – além de uma edição itinerante por Trancoso (BA).

Agora, a turma se junta ao produtor Rafael Godoy e parte para o mais alto passo da empreitada: revitalizar e ocupar, a partir do dia 27 de junho, a Piscina de Ondas do Parque da Cidade. O projeto contempla ao menos sete contêineres dedicados ao MimoBar, à gastronomia – o restaurante Loca Como Tu Madre já está confirmado –, às artes plásticas e à prestação de serviço (como banheiros, por exemplo).

“Vamos transformar a Piscina de Ondas em um espaço de convivência. Nosso foco é trazer de volta a Brasília um local que andava esquecido”, diz Biondo. Nos últimos anos, a saudosa estrutura funcionava, poucas vezes por ano, como palco da festa De Volta aos Anos 80.

 Raimundo Sampaio/Especial para o Metrópoles
Rafael Godoy, André Pires, Sandro Biondo e Lucas Tobias: grupo quer recuperar a Piscina de Ondas

 

Ocupar Brasília
O projeto começou a ser imaginado por Biondo em 2013, quando ele levou seu selo de festas Mimosa ao Castelinho do Parque da Cidade. Naquela época, inspirado por movimentos que ocorriam no Brasil, pensou em resgatar a Piscina de Ondas.

Porém, entraves burocráticos fizeram a ideia ser adiada por seis anos. O tempo, segundo os idealizadores, foi utilizado na formatação da melhor forma de utilizar a vasta área que circunda o equipamento público. A ideia é espalhar diversas intervenções artísticas. “Queremos ressignificar o espaço, mas sem descaracterizar, sem tirar essa memória que está expressa nas pichações e nos grafites”, explica Biondo.

Além dos contêineres, instalações artísticas vão ocupar o gramado em volta. A intenção dos produtores é se adequar à nova realidade das redes sociais, criando espaços “instagramáveis”. “A última edição já tinha um pouco disso, é uma realidade da qual não dá para fugir”, conta Biondo.

 Raimundo Sampaio/Especial para o Metrópoles
Ocupação Contém: o espaço vai ganhar os ares descolados do MimoBar

 

Com duração prevista até outubro, a Ocupação Contém pretende deixar para a comunidade ações pontuais na área da Piscina de Ondas. Uma delas será a revitalização da grade que cerca o local, que anda cheia de buracos. Outro ponto será a limpeza da área – a poda da grama e a drenagem da água ocorrerão em parceria com a Secretaria de Esportes.

Programação
Ao contrário das outras edições, o espaço vai funcionar de quinta a domingo. Às quintas-feiras, a Piscina de Ondas virará um minicinema, com a projeção de filmes. Às sextas, o local abrigará um happy hour e, em seguida, uma festa realizada por produtores da cidade.

Aos sábados, feirinhas e outros eventos, como a reunião de clubes e grupos, ganharão destaque. Aos domingos, o espaço, junto de suas atrações gastronômicas, oferecerá um brunch, operando em um horário mais cedo que o habitual.

Há, ainda, a ideia de se construir um festival de música com atrações locais e nacionais. Porém, o projeto depende de financiamento. “O Rafa [Godoy] vai agregar muito nessa área, pois é um produtor experimentado. Vamos buscar patrocínios diretos e tentar viabilizar os shows”, antecipa Biondo. “Queremos trazer algumas pessoas do cenário brasileiro que encontram dificuldades de achar palcos aqui em Brasília”, afirma André Pires.

Últimas notícias