metropoles.com

Ministra Margareth Menezes sobre a cultura: “É política de Estado”

O primeiro Encontro Nacional de Gestores da Cultura acontece no Espírito Santo e contou com a presença de Margareth Menezes e Cármen Lúcia

atualizado

Compartilhar notícia

Divulgação/Secult ES
Foto colorida de Margareth Menezes durante o primeiro encontro nacional de gestores da cultura - Metrópoles
1 de 1 Foto colorida de Margareth Menezes durante o primeiro encontro nacional de gestores da cultura - Metrópoles - Foto: Divulgação/Secult ES

A capital do Espírito Santo, Vitória, recebe nesta segunda-feira (13/8), o primeiro encontro de gestores culturais do Brasil. Com o objetivo de fomentar o cenário nacional, a Secretaria de Estado da Cultura do Espírito Santo, em parceria com a Fundação Itaú e Itaú Cultural, promove o encontro de gestores municipais, estaduais e federais, na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), para debate sobre o avanço de suas pautas.

Participaram da abertura do evento, que se estende até a terça-feira (14/5), a ministra da Cultura, Margareth Menezes, e a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia. O encontro contou ainda com um show do cantor Silva, que é capixaba, natural de Vitória, e uma apresentação do Instituto Serenata D’ Favela, composto por mais de 300 jovens das comunidades da cidade.

Durante sua fala, Margareth Menezes ressaltou a importância do encontro e da cultura para população brasileira, além de criticar a instabilidade do setor no governo passado, citando até a extinção do Ministério da Cultura durante o mandato do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Esta é uma nova fase que estamos vivendo em relação à cultura do Brasil. Dentro dos 40 anos de Ministério da Cultura, três vezes esse ministério foi desmontado. Isso causa uma inconsistência, uma instabilidade, para quem faz, para quem vive, e para quem produz, mas também para quem recebe. É uma sinalização de alguns governos como se a cultura não fosse importante, não fosse uma ferramenta de transformação e pertencimento do povo brasileiro”, diz Margareth.

0

Margareth Menezes e a cultura no Brasil

A ministra ressalta ainda que mesmo que tentem acabar com a cultura do país, não conseguiriam, já que a “cultura é viva”.

“Mesmo desmontando o Ministério da Cultura por três vezes, não consegue se apagar a cultura, porque não se apaga, a cultura é viva, é feita de gente. O que queremos é organizar, potencializar, decentralizar, fomentar, cumprir o que está na nossa constituição. A partir do momento que conseguirmos essa consciência nacional, nós vamos estabilizar o ministério, e espero que possamos todos defender veementemente a cultura como política de estado. Porque ela é”, completa.

Eduardo Saron, presidente da Fundação Itaú, aproveitou o espaço para defender a democratização do acesso à cultura: “Não adianta apenas fazer o acesso à produção cultural, é preciso garantir formação, fomento à produção cultural, fazer com que as pessoas possam ser protagonistas e sujeitos da sua própria transformação, possam participar do processo de produção em todo país, revelando ainda com mais força a diversidade cultural brasileira.”

Cultura e democracia

“A cultura é democrática por ela. Ninguém precisa democratizar a cultura, é preciso culturalizar a democracia”, afirma a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, que recentemente suspendeu a medida provisória que adiava o pagamento de benefícios para o setor cultural e de eventos, determinados pelas leis Paulo Gustavo e Aldir Blanc 2.

A ministra afirma ainda que os feitos do STF apenas seguem a constituição, e que dispensa méritos por isso: “O Supremo Tribunal fez, pela minha relatória, o que era não favor nem privilégio de ninguém, apenas garantiu que a constituição fosse cumprida por aqueles que naquele momento a descumpriram. Só isso. Não é favor, não agradeçam, porque todos nós brasileiros temos o direito ao exercício dos direitos culturais como direito fundamental. Assim é, porque a constituição assim quer, e determina”.

* A repórter viajou a convite do Itaú Cultural

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comEntretenimento

Você quer ficar por dentro das notícias de entretenimento mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações