Exposição de Tarsila do Amaral no Masp bate recorde histórico

Em pouco mais de três meses no local, a mostra bateu um recorde estabelecido em uma exposição de Monet de 1997

Divulgação

atualizado 30/07/2019 15:43

A exposição Tarsila Popular, encerrada no domingo (28/07/2019), bateu um recorde histórico e se tornou a mais visitada do Museu de Arte de São Paulo (Masp). O número total de visitantes foi de 402.850. Em pouco mais de três meses no local (a mostra teve início em 5 de abril), a exposição das obras de Tarsila do Amaral bateu o recorde estabelecido em uma mostra de Claude Monet realizada em 1997, que havia atraído cerca de 401 mil pessoas.

A entrada no Masp custa R$ 40, mas é gratuita às terças-feiras. Nas últimas semanas, o museu aumentou o horário de visitação por causa da grande procura do público.

Com curadoria de Adriano Pedrosa e Fernando Oliva, Tarsila Popular apresentou cerca de 120 trabalhos da artista, que teve importância central no movimento modernista brasileiro. Foi a maior já realizada sobre sua obra no Brasil.

Entre as atrações, estavam as icônicas Abaporu (1928), uma das mais populares da artista e que integra o acervo do Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires (Malba), Antropofagia (1929) e O Batizado de Macunaíma (1956). A exposição marcou o retorno da obra de Tarsila a São Paulo, depois de percorrer, entre 2017 e 2018, museus em Nova York e Chicago (EUA).

Últimas notícias