Filmes de heroínas com roteiros girl power são tendência em 2020

Ao longo do ano, todas as produções da Marvel e da DC serão protagonizadas por atrizes e diretoras mulheres

atualizado 06/03/2020 21:14

Arlequina com cara de chateada e as mãos sobre a mesaWarner Bros./Divulgação

Desde o sucesso de bilheteria de Mulher-Maravilha (2017), a indústria cinematográfica percebeu que as meninas não apenas são fãs de quadrinhos, como também anseiam por ver suas heroínas nas telonas. De lá para cá, as produtoras correram para atender ao clamor das cinéfilas de plantão e, em 2020, todos os produtos da Marvel e DC serão protagonizados por mulheres.

Depois de Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa, de Cathy Yan, arrecadar mais de US$ 160 milhões ao redor do mundo, outros quatro longas-metragens vão destacar a força feminina ao longo do ano: Viúva Negra, dirigido por Cate Shortland, Mulan, de Niki Caro, Mulher-Maravilha 1984, de Patty Jenkins, e Os Eternos, Chloé Zhao – cujo time de mocinhos é encabeçado por Thena, personagem de Angelina Jolie.

Mais que o papel principal na frente das câmeras, diretoras mulheres chefiam todas as produções. O resultado é a valorização dos roteiros girl power e a eliminação de clichês machistas como a objetificação dos corpos das atrizes durante as filmagens. No Dia Internacional da Mulher, comemorado neste domingo (08/03), os títulos se destacam na lista de 91 filmes com estreia prevista para o ano de 2002 feita pelo Metrópoles.

Aves de Rapina: Arlequina e sua emancipação Fantabulosa
Cathy Yan e Margot Robbie nos bastidores
A diretora Cathy Yan e a atriz Margot Robbie  nos bastidores das gravações de Aves de Rapina: Arlequina e Sua Emancipação Maravilhosa

Responsável pelos melhores momentos de Esquadrão Suicida (2016), Arlequina (Margot Robbie) ganhou um filme para chamar de seu. Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa estreou no dia 6 de fevereiro, e, desde então, faturou mais de US$ 160 milhões em bilheteria.

A produção traz Arlequina depois do seu término com Coringa, se unindo a um grupo de mulheres para salvar uma jovem de um senhor do crime. O primeiro longa de equipe formado apenas por super-heroínas é dirigido por Cathy Yan, jovem cineasta chinesa.

Mulan
Protagonista de Mullan com uma espada em mãos e cabelos ao vento
Graças ao surto de Corona Vírus, o filme Mulan não será exibido na China, para evitar aglomeração de pessoas

O live-action de Mulan estreia no próximo dia 26 de março. A película é um desafio para a neozelandesa Niki Caro (Terra Fria, O Zoológico de Varsóvia), conhecida internacionalmente por Encantadora de Baleias – drama familiar centrado em uma garota indígena. O longa narra a história da determinada filha mais velha de um honrado guerreiro, que assume o lugar do pai doente na guerra. Uma versão orquestral de Reflection, apresentada no trailer, deixa claro o papel da Fênix como companheira da guerreira, em vez do dragão Mushu.

Mulan, pode ter estreia adiada na China por causa do avanço do coronavírus na região. Segundo a The Hollywood Reporter, cerca de 70 mil salas de cinemas foram fechadas, podendo fazer o longa da Disney seguir os passos de Dolittle e Jojo Rabbit, também cancelados.

Viúva Negra
Viúva Negra luta contra seu treinador em pôster
Pôster de Viúva Negra

Por muito tempo, Viúva Negra foi a figura feminina mais importante da equipe de Os Vingadores. A popularidade fez com que a Marvel se rendesse e decidisse lançar um longa solo da personagem interpretada por Scarlett Johansson. A partir do dia 30 de maio, o público irá conhecer um pouco mais sobre  Natasha Romanoff.

A direção é da premiada Cate Shortland, primeira mulher a comandar sozinha um filme do estúdio – antes dela só Anna Boden, co-diretora de Capitã Marvel junto de Ryan Fleck. Shortland já lançou quatro longa-metragens até o momento: Lore, Somersault, The Silence e A Síndrome de Berlin. Este último é, até o momento, seu trabalho mais conhecido, estrelado por Teresa Palmer e destaque no Festival de Sundance de 2017.

Mulher-Maravilha 1984
Pôster de Mulher-Maravilha 1984
Mulher-Maravilha 1984

Patty Jenkins, ovacionada após levar US$ 821 milhões com  Mulher-Maravilha (2017), segue na direção da sequência, com estreia prevista nos cinemas do Brasil no dia 4 de junho de 2020. Além da estrela Gal Gadot, Chris Pine, o Steve Trevor, também está confirmado na continuação. Kristen Wiing e Pedro Pascal são alguns dos nomes que completam o elenco de Mulher-Maravilha 1984.

Apesar de a sinopse oficial ainda não ter sido divulgada, muitos spoilers já foram dados pela equipe da cineasta. Uma das dicas está na armadura dourada usada por Gadot no pôster divulgado na CCXP (Comic Con Experience), de 2019. O traje fez sua estreia em Reino do Amanhã e é usado sempre que Diana precisa enfrentar vilões muito poderosos. E por falar em vilã, a Mulher-Leopardo vai mostrar suas garras.

Os Eternos
Pôster de Angelina Jolie como Thena em Eternos
Em Eternos, Angelina Jolie dará vida à heroína Thena

Os Eternos vai apresentar a nova equipe cósmica do MCU. A principal aposta da Marvel Studios, o longa traz dinâmica parecida com a dos quadrinhos, escritos e ilustrados por Jack Kirby. A trama apresenta os primeiros seres a terem habitado a Terra, uma raça modificada geneticamente pelos deuses espaciais conhecidos como Celestiais.

O projeto conta com elenco feminino de peso encabeçado por heroínas como Thena (Angelina Jolie),  Ajak (Salma Hayek), Sersi (Gemma Chan) e Makkari (Lauren Ridloff). A diretora Chloé Zhao, aclamada por Domando o Destino (2017), optou por gravar diversas cenas em momentos específicos do amanhecer e entardecer,  para captar naturalmente a iluminação. Além disso, utilizou efeitos práticos, buscando reduzir o uso da famosa tela verde. O filme será lançado no dia 6 de novembro.

Últimas notícias