BBB20: conheça o hipnólogo Pyong Lee e o modelo Guilherme

Youtuber vai perder o nascimento do filho, que nasce mês que vem. Modelo é adotado e está solteiro há sete meses

Gshow/DivulgaçãoGshow/Divulgação

atualizado 18/01/2020 21:57

O Big Brother Brasil 2020 (BBB20) divulgou, neste sábado (18/01/2020), os participantes do reality show. O programa da TV Globo estreia nesta terça (21/01/2020), às 22h20. Abaixo, conheça o hipnólogo e youtuber Pyong Lee e o modelo Guilherme Napolitano.

Gshow/Divulgação

Pyong Lee (São Paulo-SP), 27 anos, hipnólogo – Camarote

Dono de um canal famoso no YouTube, com mais de seis milhões de inscritos, o hipnólogo e influencer Pyong Lee acompanhou algumas edições do programa. E diz entrar para ganhar. “Óbvio que quero. Não sei se amo ganhar ou odeio perder”, diz Lee, em tom competitivo.

Acostumado a truques de mágica, Lee deve perder o nascimento do primeiro filho. A esposa, Samy, está grávida de oito meses. “Estou nervoso. Agora está começando a cair a ficha. Nós conversamos muito quando recebi o convite para o programa e deixei a decisão com ela. Fiquei no máximo três dias longe dela. O pior de agora é a despedida”, diz.

Se vencedor, Lee pretende trazer os avós sul-coreanos para morar no Brasil. Em 2018, ele figurou na lista Forbes Under 30, que destaca jovens talentos de diferentes áreas criativas. O trabalho com hipnose, diz ele, não tem nada a ver com misticismo. “É uma técnica”, esclarece.

Lee não quer hipnotizar ninguém dentro da casa do BBB20. Mas espera que suas habilidades o ajudem no jogo. “Eu não controlo as pessoas, mas sei controlar as minhas emoções e como reajo às coisas”, aponta. Entre as coisas que o irritam, estão ser acusado injustamente de algo e ficar com fome.

 

Gshow/Divulgação

Guilherme Napolitano (Presidente Prudente-SP), 28 anos, modelo – Pipoca

O modelo Guilherme Napolitano aposta em duas virtudes para ir bem no BBB20: a beleza e a sinceridade. “Sei que posso perder minha razão. Mas quero me divertir. Não quero ficar parado sem fazer nada”, avisa.

Adotado ainda recém-nascido com o irmão gêmeo, Pedro, ele se considera sortudo pela criação privilegiada: “Isso é uma coisa que nunca me incomodou, nem a mim, nem ao meu irmão, sempre foi tudo às claras. E o fato de eles serem as pessoas que me criaram faz deles meus verdadeiros pais. É muito natural”.

Bastante apegado aos pais, Telma e Rômulo, Guilherme não esconde ter um coração grande. Chora só de pensar no confinamento, já que o maior tempo que passou fora de casa foram os seis meses de intercâmbio na Austrália, quando tinha 18 anos.

Como já deu para perceber, ele odeia ficar sozinho. Teve sete namoradas, mas está solteiro há sete meses. “Sou exigente, não adianta a mulher só ser bonita e ter um corpo bacana. Quando estou em busca de uma namorada, procuro alguém que seja, principalmente, muito sincera, que não minta. Já aconteceu de me relacionar com pessoas que são assim e não deu certo”, conta.

Uma das intenções dele na casa é ganhar visibilidade. Ele formou-se em jornalismo e trabalhou como vendedor antes de virar modelo e administrar eventos.

Últimas notícias