Cinco formas de desperdiçar as férias dos seus filhos

Você, quando passa tempo com seu filho, está realmente com ele? Ou está presente de corpo, com a atenção em outro lugar?

iStock

atualizado 09/01/2019 9:56

Diversas publicações fazem ótimas listas com dicas bem legais do que fazer com os pequenos neste período de férias. Há uma abundância nas redes sociais de contas dedicadas a listar boas opções de recreação e atividades, de todo gosto e para qualquer idade! Basta seguir as contas certas.

Para a maioria das famílias, seus filhos terão pela frente mais 20 dias de férias! Brinquedotecas dos shoppings estão atoladas de crianças, e recreadores nunca trabalharam tanto nos clubes.

Mas não necessariamente se vê crianças felizes e pais satisfeitos. Por exemplo: os shoppings estão lotados de famílias, de crianças andando pra lá e pra cá em lojas. Mas será que seus filhos estão mesmo se divertindo? A forma como você está presente com seus filhos nesses locais é a mais apropriada? Você está efetivamente curtindo as férias COM eles?

Estar presente na educação dos nossos filhos dá muito trabalho, exige tempo, dedicação, mas, acima de tudo, exige de você CONSCIÊNCIA de que sua presença é fundamental.

É com a sua escuta ativa, com o seu olhar amoroso, que ele se perceberá como uma boa companhia, que o outro faz questão de sua presença e que o celular não é mais atraente do que ele. É com você que ele construirá sua autoimagem.

O celular é apenas um sintoma de uma desconexão entre pais e filhos. Nós, pais, precisamos resgatar nossa vontade de estar por inteiros com nossos pequenos. Afinal, para a maioria de nós, tê-los foi uma escolha consciente.

As férias são uma oportunidade de resgate da intimidade de vocês, que muitas vezes se perde no dia a dia ao longo do ano. Muitos pais cometem erros que não os conectam com os filhos – ao contrário, os afastam. Os cinco erros mais comuns são os seguintes:

  • Ir ao parquinho com o seu filho e ficar grudado no celular – além de dar margem a acidentes (criança em parquinho precisa de supervisão atenta!), o celular neste caso desconecta pais e filhos. É importante que você brinque com o pequeno ou, pelo menos, observe ativamente a atividade dele e curta com ele cada brincadeira.
  • Ir ao clube e ficar tomando sol enquanto seus filhos se divertem com a babá na piscina ou na quadra de futebol – acredite: seu filho pode amar a babá que cuida dele, mas ninguém substitui os pais na hora de jogar bola, nadar e brincar na areia.
  • Ir ao shopping para você ficar comprando – eles até podem gostar das primeiras lojas e ficar encantados com as roupas e as vitrines, mas é certo que ficarão logo entediados. Sem falar que expor nossos pequenos, ainda tão jovens, às influências da indústria do consumo não é o melhor caminho. Eles passarão toda a vida sob tal influência. Se pudermos evitar é sempre melhor.
  • Deixar seus filhos na casa de um amigo sem se preocupar com o que eles farão enquanto você trabalha – será que o pai do amiguinho do seu filho vai realmente se dedicar a eles? Ou vai deixar os filhos trancados no quarto, jogando videogame, sem qualquer supervisão ou atividade mais lúdica?
  • Colocá-los em colônias de férias por dois meses em tempo integral – as colônias de férias são superlegais e têm ótimas atividades para os nossos pequenos. Mas tente não depender 100% delas. Reserve algumas semanas pra que seu filho passe todo o tempo com você e com outros familiares que o amam.

Nossos filhos precisam de nós, inclusive nas férias. Afinal, você se planejou para esta época do ano? Planejou o que fazer com os seus filhos? Pediu ajuda da sua rede de apoio? Discutiu com os pequenos quais são as possibilidades e as limitações de vocês?

É fundamental que tenha feito: se não houver planejamento, vocês certamente se frustrarão. Irão para lugares que não querem, farão coisas juntos que não querem e poderão desperdiçar uma época de conexão valiosa para vocês. Aproveite as férias! Elas são preciosas e passam rápido.

Últimas notícias