Véspera do 7 de setembro não terá expediente na Esplanada

Portaria publicada no DOU, nesta quinta-feira (1º/9), estabelece que o serviço fica suspenso até o desfile cívico-militar de 7 de setembro

atualizado 01/09/2022 9:41

Manifestantes na Esplanada dos Ministérios Rafaela Felicciano/Metrópoles

O Ministério da Economia publicou portaria, nesta quinta-feira (1º/9), que estabelece, em caráter excepcional, a suspensão do expediente para as unidades administrativas dos órgãos e das entidades da administração pública federal localizadas na Esplanada nos Ministérios, no dia 6 de setembro.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

De acordo com o texto, não haverá expediente na Esplanada dos Ministérios em razão de medidas de segurança para a área. “Cabe aos dirigentes dos órgãos e entidades, nas respectivas áreas de competência, assegurar a integral preservação e o funcionamento dos serviços considerados essenciais ou estratégicos, inclusive os relacionados à realização do evento Desfile Cívico-Militar por ocasião das Comemorações do Bicentenário da Independência do Brasil”, diz trecho da publicação.

Caminhões proibidos

Após uma série de reuniões e planejamentos, a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF) decidiu que caminhões não poderão entrar na Esplanada dos Ministérios ou se aproximar do Supremo Tribunal Federal (STF) em 7 de setembro. A pasta coordena as ações de segurança para a data comemorativa.

A intenção é evitar que manifestações como as de 2021 ocorram. Na ocasião, grupos bolsonaristas furaram o bloqueio da polícia e se aproximaram da Suprema Corte. Os caminhoneiros ficaram no local por cerca de uma semana, o que provocou tensão na Praça dos Três Poderes.

A decisão foi tomada após seis meses de reuniões com o STF e tem como objetivo evitar danos aos prédios públicos ou ameaças a autoridades.

O STF incluiu a data como situação de “elevado risco”, devido aos protestos convocados pelo atual presidente da República, Jair Bolsonaro (PL). Assim, a Secretaria de Segurança Pública proibiu a entrada de qualquer tipo de veículo na Esplanada durante o evento. Haverá bloqueios em diversos locais para evitar o ingresso de manifestantes hostis.

Caso caminhoneiros queiram participar do evento cívico, eles serão redirecionados. Em 2021, as principais reivindicações dos protestos foram a adoção do voto impresso e a destituição de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo estimativas extraoficiais, 400 mil pessoas passaram pela Esplanada durante os atos.

Mais lidas
Últimas notícias