Veja quem pode se vacinar contra Covid-19 nesta segunda-feira no DF

Após o início da vacinação de pessoas de 50 a 54 anos com comorbidades, esta semana começa com o público-alvo da imunização ampliado

atualizado 17/05/2021 10:39

Vacinação contra Covid-19 em pessoas com comorbidades e gestantes no estacionamento 13 do Parque da CidadeGustavo Alcântara/Especial Metrópoles

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) reabriu, no sábado (15/5), o agendamento da vacinação contra Covid-19 para pessoas na faixa etária entre 50 e 54 anos que tenham comorbidades. Foram disponibilizadas mais 20 mil vagas no site vacina.saude.df.gov.br para continuidade de imunização do grupo que começou a ser vacinado na quinta-feira (13/5).

Com isso, a semana começa com o público-alvo da vacinação contra o novo coronavírus ampliado. Podem ser imunizados nesta segunda-feira (17/5) no DF: profissionais de saúde e da segurança pública, população com 60 anos ou mais, pacientes em internação domiciliar, povos indígenas, pessoas de 50 a 59 anos com comorbidades, indivíduos com síndrome de Down, pacientes que fazem hemodiálise, imunossuprimidos, gestantes e puérperas com comorbidades e pessoas com deficiência inscritas no BPC.

Confira mais detalhes:

Segundo o Vacinômetro, plataforma da Secretaria de Saúde do DF, até a noite de domingo (16/5), 555.226 pessoas receberam a primeira dose do imunizante contra a Covid-19 no Distrito Federal e 291.624 foram contempladas com a segunda aplicação.

Vacinação de professores

As secretarias de Educação e de Saúde do DF decidiram que os primeiros profissionais da educação a serem vacinados contra a Covid-19 serão os que atuam em creches. Os empregados desses estabelecimentos somam um universo de cerca de 10 mil pessoas. Apesar da resolução, as pastas não conseguiram definir uma data para o início da campanha de imunização destinada a esse grupo.

Representantes das duas secretarias reuniram-se na sexta-feira (14/5) a fim de definir o calendário. Após análise do cenário para imunização de trabalhadores das redes pública e privada do DF, no entanto, as pastas chegaram à conclusão de que seriam 80 mil pessoas, e não haveria doses suficientes.

Por esse motivo, a Secretaria de Educação recebeu a demanda de ajustar o plano original, de forma a estabelecer prioridades, respeitando parâmetros educacionais e epidemiológicos. Assim, ficou decidido apenas que o Plano de Vacinação da Educação será feito em etapas, e priorizará os profissionais que atuam nas creches.

Últimas notícias