Três pessoas ficam feridas ao tentar combater incêndio florestal no DF

Um dos homens atingidos chegou a ter queimaduras de primeiro e segundo graus em 40% do corpo. As labaredas atingiram área do Lago Oeste

Divulgação/CMBDFDivulgação/CMBDF

atualizado 07/09/2019 21:57

Três homens ficaram feridos no início da tarde deste sábado (07/09/2019) ao tentarem apagar um incêndio na Rua 1 do Lago Oeste. Por volta das 13h20, as chamas se alastraram pela vegetação da área e eles tentaram apagá-las.

Durante a ação, Alisson Paulo Lima de Souza, 35 anos, sofreu queimaduras de primeiro e segundo graus em cerca de 40% do corpo, incluindo cabeça, face, tórax, membros inferiores e superiores. Júlio Cessar Pereira, 58, teve 25% do corpo queimados, com ferimentos na cabeça, tórax, membros superiores e quadril.  O mais jovem dos três, Gabriel Antunes Marisoto, 20, queimou as duas mãos.

O Corpo de Bombeiros (CBMDF) atendeu a ocorrência com três viaturas e 12 militares. As vítimas foram transportadas ao hospital referência em queimaduras, o Regional da Asa Norte (Hran).

Diante do risco de vida que os homens correram, os bombeiros orientam o cidadão que “não tente combater incêndios em vegetação caso não tenha treinamento e equipamentos adequados”. O alerta da corporação é para que o local seja abandonado e os militares, acionados. Em caso de emergência, o telefone é 193.

Em outro incêndio, na Quadra 1, os militares precisaram usar cinco viaturas, um avião, um helicóptero e um efetivo de 29 pessoas. O fogo atingiu um local de difícil acesso e com terreno bastante acidentado.

“Após cinco horas de combate ao fogo e com a situação já controlada, o comandante do socorro no local solicitou o uso do helicóptero para um sobrevoo e melhor avaliação. Foi constatado que o fogo ficou isolado em um ponto de terreno bastante íngreme, onde qualquer tipo de combate se torna perigoso às equipes. O oficial responsável optou por um combate indireto”, informou a corporação.

Ainda segundo o CMBDF, não há risco para as casas da região. As equipes do Grupamento de Proteção Ambiental vão monitorar a área até que o incêndio seja extinto. (Com informações do CBMDF)

Veja imagens aéreas do incêndio:

Últimas notícias