“Tragédia anunciada”, dizem moradores sobre jovem morto eletrocutado

Gustavo Nogueira de Souza, 18 anos, faleceu após encostar em uma cerca energizada durante jogo de futsal em Ceilândia

Hugo Barreto/MetrópolesHugo Barreto/Metrópoles

atualizado 12/06/2019 11:55

A quadra esportiva onde morreu Gustavo Nogueira de Souza, 18 anos, foi descrita por moradores das proximidades como palco de uma “tragédia anunciada”. Nessa terça-feira (11/06/2019), o jovem jogava futsal com os amigos quando tocou na cerca metálica do local, na EQNM 38/40 de Ceilândia, e foi eletrocutado.

Familiares disseram estar muito abalados com o ocorrido e preferiram não se manifestar. De acordo com amigos próximos, Gustavo era uma pessoa de bom coração e disposta a ajudar os demais. Ele cursava o ensino médio integrado com eletromecânica no IFB.

“Não tinha inimigos. Onde chegava, alegrava as pessoas. Jogava xadrez e fazia atletismo, sempre muito partipativo”, diz Maria Eduarda, 15 anos, colega da vítima.

O vendedor Adilson Mata, 43, mora na frente da quadra onde o acidente ocorreu. De acordo com o morador, os choques elétricos eram constantes. “Isso não é de ontem. Já chamamos a Companhia Energética de Brasília (CEB) aqui várias vezes, mas nunca resolveram”, relata. “Sempre tem pais e crianças aqui. Quando cheguei, ele [Gustavo] já estava caído no chão sendo socorrido pelo Samu”, conclui.

Hugo Barreto/Metrópoles
Adilson Mata diz que avisou à CEB várias vezes

Outros vizinhos contam ter proibido a presença dos filhos no local, temendo acidentes. O estudante Anderson Machado, de 22 anos, é uma das pessoas que frequentavam a quadra. “Sempre tinha alguém tomando choques aqui. A reclamação é antiga, mas nunca imaginamos algo assim”, opina.

A CEB se manifestou por meio de nota. “A Companhia Energética de Brasília manifesta seu profundo pesar pelo acidente ocorrido na noite dessa quarta-feira (11/06/2019), na quadra esportiva da EQNM 38/40, em Taguatinga, que levou a óbito um jovem de 18 anos, atingido por descarga elétrica. A empresa informa que acionou suas equipes de segurança para realizar a perícia no local e apurar as causas do acidente e que prestará a assistência necessária à família da vítima”.

Hugo Barreto/Metrópoles
Anderson Machado confirma que os choques eram constante
Acidente

Gustavo Nogueira de Souza jogava futsal com os amigos quando foi eletrocutado. Equipes de socorro do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) prestaram o primeiro atendimento ao jovem. Ele sofreu uma parada cardiorrespiratória e passou por procedimentos de reanimação, mas os sinais vitais não foram restabelecidos e o óbito foi confirmado por um médico do Samu.

Últimas notícias