*
 

Os quatro suspeitos de participarem do homicídio de Renan Barbosa, de 19 anos, na Universidade de Brasília (UnB), passaram por audiência de custódia nesse sábado (3/11) e vão permanecer presos. Todos eles, incluindo a vítima, já tinham passagem pela polícia. 

A juíza substituta Paula Afoncina Barros Ramalho decidiu converter a prisão em flagrante em prisão preventiva, concordando com o Ministério Público. O MP entendeu que os quatro representam risco à ordem pública.

O crime aconteceu na madrugada de sexta-feira (2/11), após uma festa na Faculdade de Direito. Os investigadores da 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte) prenderam os suspeitos à noite, em endereços no Guará e na Asa Sul.

Com o resultado da audiência, Daniel Cordeiro de Melo, 19, Giovani Paiva Mota, 20, Guilherme Fagundes dos Santos,19, e Willian Vítor Coelho Araújo, 22, ficam presos por tempo indeterminado.

Daniel, apontado pela polícia como autor dos disparos, já havia sido preso em flagrante por tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo. Após audiência de custódia, realizada no dia 16 de fevereiro deste ano, ele foi solto.

Os suspeitos aparecem em imagens gravadas por testemunhas dando chutes na cabeça do jovem morto e apoio na fuga. “Eles tiveram uma discussão durante a festa e o autor foi em casa buscar a arma. Ele voltou e desferiu os disparos”, contou o delegado adjunto, Bruno Cordilho ao Metrópoles. A polícia ainda procura a arma do crime e investiga os motivos do assassinato.

Veja imagens que mostram a sequência do crime:

Na madrugada deste sábado (3/11), a polícia encontrou a suposta arma utilizada para matar Renan, um revólver 38. Uma pistola também foi apreendida no local.

“A arma foi a última coisa que os policiais conseguiram encontrar, numa casa que eles frequentavam. Vamos ter que esperar a balística, mas tudo indica que é. É uma arma típica de execução, com numeração raspada”, explicou o delegado-chefe, Laércio Rossetto, . 

Divulgação / PCDF

Armas foram apreendidas em casa frequentada pelos suspeitos

 

Festa na Faculdade de Direito
De acordo com a UnB, a festa na Faculdade de Direito foi autorizada e ocorreu por conta do encerramento da XXII Semana Jurídica. No entanto, o evento teria sido encerrado, nas dependências físicas da instituição, à meia-noite, mas algumas pessoas continuaram no estacionamento, sem que houvesse autorização para isso.

Festa divulgada no Facebook comemorava o fim da semana acadêmica

 

A universidade afirmou que está acompanhando as investigações e fornecendo material das câmeras de segurança. De acordo com a instituição, foram instalados 350 equipamentos de monitoramento nos quatro campi e mudado o esquema de ronda a fim de aumentar a segurança na universidade. “Há, entretanto, desafios adicionais, uma vez que o campus Darcy Ribeiro é aberto, integrado à Asa Norte.”