Sem acesso a dados do CNPq, UnB diz que perda será “incomensurável”

Principal base de dados científicos para pesquisadores brasileiros, a plataforma Lattes está fora do ar desde o início da semana

atualizado 28/07/2021 20:51

Pesquisador-UnB-CoronavírusRafaela Felicciano/Metrópoles

Para a Universidade de Brasília (UnB), caso os dados da plataforma Lattes não sejam recuperados, a perda será “incomensurável”. O principal diretório de currículos e informações sobre os pesquisadores e base da burocracia da pesquisa sofreu um apagão e saiu do ar desde o início da semana.

Em nota, a UnB afirma que sem acesso aos dados, não é possível quantificar as consequências em termos de serviços geridos pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que cuida da plataforma Lattes. No momento, a universidade tem pelo menos 378 bolsas que poderão ser afetadas.

“A UnB possui 378 bolsas de produtividade do CNPq entre outras bolsas de pós-graduação que não foi possível mensurar no momento. A universidade acredita que, provavelmente, não ocorrerá perda de dados da Plataforma Lattes, como esclareceu o CNPq”, afirma a UnB.

Backup

O Lattes é a principal base de dados científicos dos pesquisadores brasileiros. Grande parte da vida acadêmica, como processos seletivos, formação de bancas de graduação e pós-graduação, apoio a editais de pesquisas são realizados com base nas informações dos pesquisadores na plataforma. Além disso, os diretórios de grupos de pesquisa do CNPq também são importantes para mostrar associações entre os pesquisadores e suas linhas de pesquisa.

As primeiras informações davam conta de que um servidor do CNPq havia queimado, dando origem ao problema, e que não haveria backup dos dados, o que afetaria os pagamento de bolsas e salários. Na tarde de terça-feira (27/7), mais de 24 horas depois da queda do site, o órgão divulgou um comunicado garantindo que “não há perda de dados” e que pagamentos não serão afetados.

0

“O problema que causou a indisponibilidade dos sistemas já foi diagnosticado em parceria com empresas contratadas e os procedimentos para sua reparação foram iniciados”, diz a nota. “O CNPq já dispõe de novos equipamentos de TI e a migração dos dados foi iniciada antes do ocorrido. Independentemente dessa migração, existem backups cujos conteúdos estão apoiando o restabelecimento dos sistemas. Portanto, não há perda de dados da Plataforma Lattes. O pagamento das bolsas implementadas não será afetado”, continua o texto.

O incidente gerou forte mobilização de pesquisadores nas redes sociais, denunciando o apagão como ápice de um processo de desmonte no setor de ciência e tecnologia no Brasil.

Sem previsão de volta

Apesar de garantir que nada se perdeu, o CNPq não tem previsão de volta do site da plataforma Lattes e de outros serviços. Por isso, todos os prazos de ações relacionadas ao fomento do CNPq, incluindo a Prestação de Contas, estão suspensos e serão prorrogados.

“Reforçamos que o CNPq/MCTI estão comprometidos com a restauração do acesso aos sistemas operacionais com a maior brevidade possível”, conclui a nota.

Últimas notícias