*
 

Na manhã desse sábado (3/3), adolescentes da Unidade de Internação do Recanto das Emas (Unire) tentaram fugir do local após render um agente socioeducativo. Na gravação do sistema de segurança a qual o Metrópoles teve acesso, é possível ver um menor controlando o agente e outros três correndo por uma ala. O quarteto, no entanto, foi recapturado e a situação controlada.

O botão de pânico – medida para situações de emergência – foi acionado. Segundo relatos, a Polícia Militar do DF (PMDF) chegou ao local somente 30 minutos após o incidente. O caso ocorreu um dia após os agentes socioeducativos decretarem paralisação até a próxima terça (6). A tentativa ocorreu durante o momento de abertura de um dos módulos. Assista:

 

A Subsecretaria do Sistema Socioeducativo confirmou que “os jovens tentaram correr, porém, foram contidos ainda dentro da unidade”. Eles serão encaminhados à delegacia responsável para os procedimentos legais. A pasta reforçou que a Justiça do DF concedeu liminar determinando a suspensão da paralisação dos servidores da carreira, com retorno aos postos de trabalho e execução integral das atividades regulares sob pena de multa diária de R$ 100 mil.

Um outro caso ocorreu na unidade de Santa Maria. Um servidor foi ferido por um dos adolescentes durante o trancamento do módulo. Ele foi encaminhado ao Hospital da cidade. Segundo a pasta, foi atendido e liberado, sem complicações.

O adolescente, por sua vez, foi encaminhado à delegacia. O Ministério Público e a Vara da Infância estão sendo avisados das ocorrências.

A paralisação afetou atividades fora dos módulos, como oficina e escola. Os servidores que decidiram trabalhar foram encaminhados para garantir o banho de sol, a vigilância, a preservação da integridade física dos jovens infratores, conforme afirmou à reportagem o diretor de comunicação do Sindicato dos Servidores da Carreira Socioeducativa do DF (Sindsse-DF), Wagner Matos.

Na sexta (2), o sindicato disse que o movimento atingiria o período das 8h às 17h. Assim, as visitas nas unidades – Planaltina, Santa Maria, Recanto das Emas, Brazlândia, São Sebastião, Saída Sistemática (fase final da internação) e Provisória – estão comprometidas, pois ocorrem das 8h às 11h e das 14h às 17h.

Penúria
A lista de problemas do sistema socioeducativo tem crescido nos últimos meses. No fim do ano passado, o Metrópoles mostrou a falta de estrutura e segurança nas unidades de internação, o que, segundo os servidores, eleva o risco de incidentes violentos, como rebeliões e tentativas de fugas.

No mês passado, vídeos feitos por trabalhadores socioeducativos e cedidos à reportagem exibem problemas estruturais nas unidades. As gravações mostram goteiras, alagamento e até uma cobra no interior de um dos locais de internação.

Na ocasião, a pasta afirmou que a Subsecretaria do Sistema Socioeducativo recebeu a demanda sobre os vazamentos e ordenou o reparo à empresa de engenharia prestadora de serviços. Em relação à cobra, o Batalhão de Polícia Ambiental foi acionado e recolheu o animal cerca de uma hora depois de serem acionados.