Sinpol-DF espalha faixas em delegacias contra reforma da Previdência

Sindicato diz que a intenção é deixar clara para a população a indignação dos profissionais com o texto apresentado pelo governo federal

Sinpol-DF/DivulgaçãoSinpol-DF/Divulgação

atualizado 12/06/2019 21:43

O Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal (Sinpol-DF) colocou, nesta quarta-feira (12/06/2019), faixas em frente a todas as unidades da Polícia Civil local (PCDF), manifestando-se contrário à inclusão da categoria na reforma da Previdência. Segundo a entidade, nos moldes atuais da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 06/19, a segurança pública será prejudicada. A ideia é deixar clara para a população a indignação desses profissionais com o texto proposto pelo governo federal.

A estratégia é realizada em conjunto com a União dos Policiais do Brasil (UPB), que congrega dezenas de outras entidades de classe que representam os trabalhadores da segurança pública – associações, sindicatos, federações e confederações. O grupo também tem realizado um trabalho de articulação frequente e direta no Congresso Nacional, em favor dos policiais.

“Atualmente, a PEC ignora as peculiaridades do trabalho policial, como atividade de risco e dedicação exclusiva. Além disso, diferentemente dos demais trabalhadores, os policiais não têm direito a adicional noturno, hora extra, fundo de garantia ou mesmo a greve – conforme decisão de 2017 do Supremo Tribunal Federal (STF). Por tudo isso, cobramos critérios diferenciados de aposentadoria, assim como proposto aos militares”, explica Rodrigo Franco, presidente do Sinpol-DF.

Últimas notícias