Servidor é advertido por aviso de suspeita de coronavírus no Hran

Um diplomata chegou a ser atendido com sintomas parecidos com os do vírus, mas os protocolos logo descartaram a possibilidade

atualizado 30/01/2020 22:41

Raimundo Sampaio/Esp. Metrópoles

Um servidor da Secretaria de Saúde foi advertido por espalhar um comunicado de alerta relatando “um caso suspeito de coronavírus” no Hospital Regional da Asa Norte (Hran). O aviso, afixado em, ao menos, uma parede da unidade, recomenda que todos “utilizem EPIs [equipamentos de proteção individual], principalmente máscaras protetoras”.

Ao tomar conhecimento da mobilização no Hran, o chefe da pasta, Osnei Okumoto, usou sua conta no Instagram para negar a informação. “Puro alarmismo”, cravou. A assessoria de imprensa da secretaria também informou à reportagem que o caso é “fake news”.

Servidores relataram ao Metrópoles que, nessa quarta-feira (29/01/2020), um diplomata chegou a ser atendido com sintomas parecidos aos do novo vírus que surgiu na cidade de Wuhan, na China. No entanto, as suspeitas foram completamente descartadas e o paciente recebeu alta médica.

Vale lembrar que tal protocolo é padrão e não se pode falar em caso suspeito. Em 18 de janeiro, a rede de vigilância sanitária nacional foi informada sobre um paciente de Brasília que apresentava sintomas compatíveis com a doença.

O caso, contudo, foi descartado pelos critérios estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que compreendem, por exemplo, o paciente ter estado em um local onde há transmissão ativa do vírus: de pessoa para pessoa.

Veja o comunicado que resultou em advertência ao servidor:

Veja post do secretário de Saúde no Instagram:

Últimas notícias