*
 

O corpo técnico do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) está, neste sábado (10/2), na Ponte do Bragueto para iniciar o monitoramento da estrutura localizada no fim da Asa Norte. Serão tomadas quatro medidas, começando pela instalação de pelo menos sensores e a criação de duas novas faixas para auxiliar o trânsito enquanto são feitas as obras.

Batizados de “acelerômetros”, os equipamentos vão emitir informações sobre a trepidação e os desníveis da estrutura. O monitoramento será feito pelo DER e pela Novacap e os dados serão coletados até a próxima segunda-feira (12). Após isso, os técnicos vão dizer se será necessária a instalação de mais sensores.

Além disso, serão colocadas no local duas barreiras, uma sonora e outra fixa, para alertar aos caminhoneiros a altura máxima permitida na ponte, de 4m. Recém-empossado como diretor-geral do DER, Márcio Buzar afirma que já pediu à empresa responsável pelo Trevo de Triagem Norte que atualize o cronograma da obra e inclua a recuperação da Ponte do Bragueto.

O trânsito já está complicado no local e a tendência é piorar com as novas intervenções. O trabalho dos técnicos pode durar até uma semana. “Não é possível interditar o local por inteiro, uma vez que essa é a única passagem para o Lago Norte”, afirmou Buzar, que participa da vistoria.

Ele aproveitou para tranquilizar a população. Disse não haver risco de desmoronamento, a exemplo do ocorrido na última terça-feira (7) com o viaduto que passa sobre a Galeria dos Estados. “Ontem [sexta] fizemos uma inspeção visual e, hoje [sábado], estamos instalando um monitoramento permanente”, detalhou Buzar.

 

Mais outras três pontes serão vistoriadas: das Garças, JK e Honestino Guimarães. Depois de ignorar os alertas dos órgãos de fiscalização e ser cobrado pela população, o governo formou um grupo de estudos para avaliar as condições de viadutos por todo o Distrito Federal.

A comissão é formada pela Secretaria de Planejamento, pela Companhia Urbanizações da Nova Capital (Novacap) e pelo próprio DER. Ainda não há prazo para finalização do estudo. “Estamos inspecionando todas as pontes e viadutos para verificar a segurança. O que podemos dizer é que a Ponte do Bragueto não corre risco”, disse Márcio Buzar.

“Vai cair”
Durante a visita, muitos motoristas hostilizaram a equipe do DER e gritaram “vai cair”. Um grupo de cerca de 50 ciclistas passou pelo local com as mãos sobre a cabeça, como se estivesse com medo de passar embaixo dos buracos da ponte.