*
 

Na mesma decisão que condenou o ex-senador Gim Argello a 19 anos de prisão, o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, absolveu Valério Neves, ex-secretário-geral da Câmara Legislativa, que também havia sido preso durante a 28ª fase da Operação Lava Jato. Na sentença, o magistrado alega que não há provas suficientes para a condenação de Neves.

Valério Neves foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por supostamente ter auxiliado Gim na cobrança e recolhimento de propina das empreiteiras investigadas na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado.

Valério chegou a ser preso em 12 de abril durante a operação batizada Vitória de Pirro, que levou à cadeia Gim Argello e o lobista Paulo Roxo, também inocentado na decisão de Moro. Neves, que à época da operação era secretário-geral da Câmara Legislativa, foi exonerado do cargo por conta das investigações da Polícia Federal. Valério Neves não vai comentar a decisão.

 

 

COMENTE

Lava Jatogim argellovalério neves
comunicar erro à redação

Leia mais: Política