*
 

Enquanto políticos e analistas da capital assimilavam o baque de Jofran Frejat (PR) desistir da disputa ao Palácio do Buriti, conforme anunciado em primeira mão pelo Metrópoles nessa terça-feira (17/7), pré-candidatos articulavam soluções para o pleito de outubro. Alguns postulantes ao Buriti optaram por anunciar possibilidades e articulações; outros, reuniram-se calados com possíveis parceiros, tentando compor novas coalizões para as eleições 2018.

A ex-secretária e ex-distrital Eliana Pedrosa (Pros), cabeça de chapa da união com o também ex-distrital Alírio Neto (PTB) e nome que tem a benção da família Roriz, movimentou-se em passos largos e silenciosos ao longo do dia. Conversou com Carlos Lupi, presidente nacional do PDT, durante a tarde dessa terça-feira (17). Também se encontrou com Peniel Pacheco, ex-distrital e pré-candidato pela legenda fundada por Leonel Brizola. Ela se reuniu ainda com o deputado federal Alberto Fraga (DEM).

A conversa com Carlos Lupi foi para tentar “agregar possibilidades para Brasília”, disse. Alberto Fraga seria uma alternativa para preencher a vaga de senador ainda desocupada na coalizão hoje formada por PTB, Pros, Patriota, PMN e PTC. Nada foi fechado, mas Eliana considerou a conversa amistosa.

A ex-deputada distrital reúne, de acordo com a última pesquisa registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 9,8% das intenções de votos dos brasilienses para o Governo do Distrito Federal. O vice dela, Alírio Neto, tem 1,8%.

Negociações
Os políticos integrantes da mesma chapa do ex-secretário de saúde buscam um nome para preencher a lacuna deixada com a saída de Frejat da disputa pré-eleitoral. Fraga havia declarado interesse, mas recuou após a desistência do médico ser oficializada. Disse que precisa conversar, negociar, e afirmou ter nomes “interessantes” dentro da aliança capazes de assumir a disputa ao Buriti.

O deputado Federal Rogério Rosso (PSD), ainda integrante da chamada terceira via, costura para encontrar uma solução que agregue todos os partidos em um grande bloco contra o projeto de reeleição do governador Rodrigo Rollemberg (PSB). Apesar de não estar até então em seus planos, o deputado federal reconhece haver a possibilidade de ele mesmo assumir a vaga deixada por Frejat: a condição é seu nome ser consenso de todo o grupo.

Para tanto, Rosso tem a benção de Gilberto Kassab, presidente nacional de sua legenda. Contudo, oficialmente, mantém ainda o deputado federal tucano Izalci Lucas como o cabeça de chapa da coalizão, integrada também pelo senador Cristovam Buarque (PPS).

O ex-governador tampão do DF deve anunciar sua decisão nesta quarta-feira (18). O deputado federal foi sondado por aliados de Frejat sobre a possibilidade de assumir a disputa pelo Governo do Distrito Federal. Interlocutores do grupo procuraram também Eliana Pedrosa e Joe Valle (PDT).

Órfãos
Sondado pelas “viúvas” de Jofran Frejat para substituir o ex-secretário de Saúde na corrida ao Buriti, o presidente da Câmara Legislativa, Joe Valle (PDT), afirmou que a decisão sobre uma candidatura aliada ao grupo é partidária. Na avaliação do distrital, pré-candidato ao Senado, até o próximo sábado (21) as conversas se intensificarão. Contudo, ele lembrou: “O PDT já tem candidato: Peniel Pacheco”.

“[Em relação às sondagens] Tenho de trabalhar de forma responsável. A saída do Frejat é muito recente e, na política, decisão afobada costuma não dar certo. Conversamos com todo mundo, mas o PDT tem candidato ao governo e trabalharemos para que, junto com o diretório nacional, possamos ter uma construção forte pelo bem da cidade”, declarou o distrital.

O pedetista buscou durante praticamente todo o período pré-eleitoral união com o candidato republicano. As tratativas acabaram não vingando devido exatamente aos atores que estavam com Frejat do outro lado das articulações, e não agradam a boa parte do PDT, e também pelo fato de Joe Valle não conseguir garantir preferência à vaga de senador numa possível aliança com o grupo de Frejat. Ainda assim, o presidente da CLDF lamentou a saída do ex-secretário da disputa.

“Temos nosso candidato, mas, com o Frejat de fora, a discussão eleitoral fica empobrecida, e quem perde é o eleitor. A partir de agora, a eleição terá um trabalho de articulação muito forte e o PDT vai atuar para juntar as pessoas de bem do mesmo lado”, completou Joe Valle.

Novo lança chapa
Diante de toda a movimentação política no DF, o Novo se prepara para lançar, nesta quarta-feira (18), a chapa que disputará as eleições de outubro. O pré-candidato ao GDF pela legenda, Alexandre Guerra, anunciará o vice. Paulo Roque, postulante ao Senado, divulgará os nomes dos suplentes. O anúncio será feito durante entrevista coletiva, marcada para as 14h30.