Operação Acqua: PCDF coíbe venda ilegal de pescados

Os investigados também comercializavam produtos diversos dos especificados. Vendiam um determinado peixe como se fosse outro, mais caro

PCDF/Divulgação

atualizado 18/12/2019 9:12

Uma operação conjunta entre a Polícia Civil, o Procon e a Secretaria da Agricultura do DF foi deflagrada nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira (18/12/2019). Com o nome de Acqua, a ação visa coibir a venda ilegal de produto animal em distribuidora de pescados na capital federal.

Foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão na sede de uma empresa e na residência dos sócios. A Coordenação de Repressão aos Crimes contra o Consumidor, a Propriedade Imaterial e a Fraudes (Corf), unidade especializada da PCDF, apura venda sem autorização dos órgãos de fiscalização, o não cumprimento das regras higiênicas – o que põe risco a saúde do consumidor–, possível falsificação e utilização indevida de selo nos produtos.

Os policias também identificaram que os fraudadores comercializavam produto diferente daquele especificado. Vendiam um determinado peixe como se fosse outro, de valor financeiro mais alto. A empresa investigada fornece pescados para supermercados, buffet e restaurantes do DF.

A prática, segundo a PCDF, pode caracterizar crimes contra as relações de consumo, desobediência e falsificação e associação criminosa. A Acqua conta com o efetivo de 60 servidores. O Ministério da Agricultura também participa da ação.

0

Últimas notícias