O que você precisa saber sobre a vacinação infantil contra Covid no DF

DF terá 11 pontos exclusivos para imunização pediátrica, que funcionarão das 8h às 17h de domingo (16/1). Veja quais documentos levar

atualizado 16/01/2022 8:30

Adolescentes de camisa azul segurando cartão de vacina em frente a cartaz de posto de vacinaçãoHugo Barreto/Metrópoles

A vacinação contra a Covid-19 de crianças de 5 a 11 anos começa neste domingo (16/1) no Distrito Federal. Serão 11 pontos exclusivos para imunização pediátrica, que funcionarão das 8h às 17h.

Vinte capitais já definiram o início da imunização pediátrica e, em 12 delas, já ocorrerá neste fim de semana. Alguns locais têm cobrado cadastro em plataformas de agendamento.

No DF, porém, não será preciso agendar. Basta comparecer ao posto com documento de identidade e caderneta de vacinação. Não é preciso levar CPF da criança.

Podem se vacinar crianças de 5 a 11 anos com comorbidades, deficiência permanente ou sob a tutela do Estado; e crianças sem comorbidades com 11 anos completos. Elas deverão estar acompanhadas de pai, mãe ou responsável.

Para esses públicos, serão 10 mil doses disponíveis em 11 pontos fixos.

Veja, abaixo, os locais de vacinação:

Crianças serão vacinadas contra Covid dentro das escolas no DF

Crianças com comorbidades

Para as crianças com comorbidades ou deficiência permanente, é preciso apresentar laudo médico que comprove a sua condição clínica, de acordo com a lista de comorbidades indicadas como prioridades.

Veja a lista de comorbidades inclusas como prioritárias:

Vacinação em crianças: veja quais reações justificam consulta médica

Detalhes e orientações

Cada um dos 11 pontos de vacinação contará com um responsável técnico e três aplicadores, dos quais um é para crianças com deficiência permanente, um para crianças com comorbidades e o terceiro para as crianças de 11 anos sem comorbidades. Nesses locais, quatro pessoas vão controlar o fluxo do público e três profissionais ficarão encarregados pela triagem, com verificação dos documentos, avaliação e adequação aos critérios, e informações sobre a vacinação aos responsáveis.

A vacina será a da marca Pfizer-BioNTech, cujo frasco é na cor laranja, voltada para o público infantil. A dose de 0,2 ml será aplicada em seringas de 1 ml, também específicas para a vacinação infantil, conforme orientação do Ministério da Saúde (MS).

Crianças que tenham tomado outras vacinas recentemente devem esperar o intervalo de 15 dias para receber o imunizante contra a Covid-19. A segunda dose deverá ser aplicada oito semanas após a primeira.

Se uma criança de 11 anos completar 12 anos durante esse intervalo, irá concluir seu ciclo vacinal com o imunizante para o público infantil, e não com o uso da versão destinada para quem tem acima de 12 anos.

0

Segurança

Em outros países, 8,7 milhões de doses da vacina da Pfizer-BioNTech foram administradas em crianças de 5 a 11 anos, no período de 3 de novembro a 9 de dezembro de 2021, sem a observação de eventos adversos graves. Ainda assim, as equipes da Secretaria de Saúde estão treinadas para identificar eventuais reações.

Em cada regional de saúde do DF, haverá um médico disponível para atendimento em caso de Evento Adverso Pós-Vacinação Grave (EAPV). As unidades do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também estão informadas sobre os pontos de vacinação.

Doses disponíveis

O primeiro lote de vacinas que chegou à capital federal, com 16,3 mil doses, não é suficiente para cobrir todo o público esperado. Serão enviadas 10 mil unidades para os pontos de vacinação fixos e 6 mil para a campanha de vacinação itinerante, que tem início na segunda-feira (17/1). Nessa etapa, serão atendidas crianças com deficiência permanente que tenham dificuldades de locomoção, crianças institucionalizadas, além de crianças vinculadas a instituições sociais e/ou de saúde.

De acordo com estimativa da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), o DF tem mais de 268 mil moradores entre 5 e 11 anos, com 40 mil deles na faixa de 11 anos e aptos a receber a vacina no domingo. As crianças com deficiências permanentes e comorbidades são mais de 18 mil.

Para atender à demanda, a expectativa é receber mais 39,9 mil doses até o fim do mês. Em fevereiro, a previsão é de que cheguem ao DF mais 94,5 mil vacinas, além de outras 109 mil em março.

Mais lidas
Últimas notícias