Os bastidores da cobertura policial de um jeito que você nunca viu

Tiro acidental que matou PM de Pernambuco foi dado por sargento de SP

Francisco Alexandre Bezerra, 38 anos, participava de curso promovido pela Força Nacional, em Brasília, quando foi atingido pelo disparo

atualizado 22/11/2022 22:02

Divulgação/ Secretaria de Segurança Publica de Pernambuco

O tiro que matou Francisco Alexandre Bezerra da Silva, 38 anos, major da Polícia Militar do Estado de Pernambuco (PMPE), nesta terça-feira (22/11), foi dado pelo sargento da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP), Divino Antônio Antonichelli, 56 anos. A vítima morreu após ser atingida no pescoço por um disparo acidental de arma de fogo, dentro do Batalhão da Força Nacional, no Gama.

Em depoimento à polícia, Divino relatou que estava em sala de aula montando instrução para uma futura ministração, quando houve disparo acidental de sua arma de fogo funcional. O tiro teria atravessado a divisória de madeira do espaço e atingido Francisco, que estava em outra sala de aula ao lado.

Segundo informações da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), o PM chegou a ser socorrido por membros da corporação e encaminhado ao Hospital Regional do Gama (HRG), mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Em nota, a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, informou que Francisco Alexandre participava, em Brasília, do 2º Curso de Segurança e Proteção de Autoridades, promovido pela Força Nacional.

Segundo a pasta, o autor do disparo, Divino, foi encaminhado para a 14ª Delegacia de Polícia, no Gama, para prestar esclarecimentos, sendo liberado em seguida. Ele atua como instrutor no programa desde 2017.

Agora, o corpo do militar será levado para Recife, onde haverá um funeral com honras militares.

A Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) também lamentou o ocorrido: “A Senasp se solidariza com os familiares da vítima e segue à disposição para quaisquer esclarecimentos”.

Policial há 20 anos

O major Francisco Alexandre ingressou na Polícia Militar de Pernambuco em 15 de março de 2002. Nesses mais de 20 anos de carreira, serviu à corporação e à população pernambucana atuando pela Rocam, 1º BIEsp (Caruaru), 2º Biesp (Petrolina) e BOPE.

Em 2009, concluiu o 8º Curso de Operações Policiais Especiais, tornando-se um “Caveira”. Chegou à SDS em fevereiro de 2020, onde desde então vinha exercendo a função de Ajudante de Ordem.

Segundo Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, o militar foi um profissional extremamente qualificado e dedicado e um companheiro de trabalho querido, conquistando admiração e amigos por onde passou. “Sua trágica e prematura morte enluta todos os que fazem a segurança pública em Pernambuco. Transmitimos nossos sentimentos à sua esposa, Jaqueline, representando familiares e entes queridos”, declarou a pasta.

Mais lidas
Últimas notícias