Mulher achada morta no DF foi estrangulada

Segundo delegado que cuida do caso, o fato de o filho e o sobrinho da vítima terem matado o suposto autor também indica feminicídio

atualizado 18/11/2019 15:57

Rafaela Felicciano/Metrópoles

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) encontrou novo elemento em relação à morte de Gláucia Sotero da Silva, 45 anos, que indica um possível feminicídio no Sol Nascente. De acordo com o delegado Maurício Iacozzilli, da 23ª Delegacia de Polícia, marcas de sufocamento foram encontradas no pescoço da mulher.

O principal suspeito de cometer o crime continua sendo o ex-companheiro da vítima. Bruno Rodrigues Vidal, 30, se relacionou com Gláucia durante período ainda não confirmado pelos investigadores e não teria aceitado o fim do caso. Os dois eram pais de um filho de 5 anos.

“Bruno esteve preso até 24 de outubro, por um homicídio em 2017. Então, pode ser algo de mais tempo. Vamos ainda olhar o registro de visitas para saber até quando eles mantiveram contato”, explica o delegado.

Outro elemento que reforça a autoria de Bruno foi a execução dele pelos parentes de Gláucia. O filho dela, Marcelo Sotero Rocha Cardoso, 20, e o sobrinho Lauro Vitor Sotero Magalhães, 19, mataram o suspeito a tiros, no fim da tarde de sábado (16/11/2019), no Sol Nascente.

De acordo com Iacozzilli, Lauro, que já está preso, diz ter certeza de que Bruno é o autor do feminicídio. “Ele não tem dúvidas, mas ainda precisamos ouvir vizinhos para saber da movimentação na hora do crime”, destaca. Um terceiro envolvido, identificado apenas como Pezão, também teria ajudado a matar Bruno.

Tanto o filho quanto o sobrinho de Gláucia, que foi condenada em 2004 por tráfico de drogas e cumpriu pena, tinham passagens por roubo e receptação.

O caso

O possível feminicídio ocorreu na madrugada do sábado (16/11/2019). Horas depois, três homens mataram o suposto assassino da mulher com tiros. De acordo com informações da polícia, eles invadiram a casa de Bruno pelo telhado, que fica na chácara 02 do Sol Nascente. Depois de efetuar os disparos, eles fugiram em um Ford Ka vermelho, de acordo com testemunhas.

Por volta das 20h de sábado, integrantes da Polícia Militar do DF (PMDF) encontraram um dos suspeitos. Na casa dele foi encontrada uma arma de calibre .38 (foto abaixo). Lauro foi encaminhado à 15ª DP, após ser reconhecido pela mãe de Bruno, vítima do homicídio.

PMDF/Divulgação
Arma apreendida com suspeito

 

 

Últimas notícias