*
 

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) ajuizou, nessa terça-feira (4/12), ação civil pública contra a empresa Valve Corporation (Steam), responsável pela comercialização do jogo Bolsomito 2K18. A Unidade Especial de Proteção de Dados e Inteligência Artificial (Espec) pede que a companhia seja obrigada a suspender a disponibilização e a venda do game.

Na mesma ação, solicita que sejam informados os dados cadastrais e financeiros da BS Studios, criadora do jogo. O protagonista do game é o presidente eleito Jair Messias Bolsonaro (PSL). O personagem ganha pontos ao espancar e matar mulheres, negros, parlamentares e integrantes de movimentos sociais e da comunidade LGBT.

Para o promotor de Justiça Frederico Meinberg, coordenador da Espec, “o jogo expõe o país, de forma negativa, no cenário internacional”. Na ação, o MP argumenta que houve violação ao direito da personalidade do presidente eleito, Jair Bolsonaro, o que gera danos morais reflexos a todos os brasileiros.

Também teria havido violação ao direito da personalidade de mulheres, negros, parlamentares e integrantes da comunidade LGBT e de movimentos sociais, além de incitação ao ódio às minorias.

A Espec havia tentado suspender administrativamente a distribuição do jogo, mas não teve êxito. O Ministério Público Federal também havia proposto ação civil pública no mesmo sentido, mas a Justiça Federal entendeu que não seria competente para julgar o caso.

Com informações do MPDFT