Justiça condena homem que matou rival a tiros em briga de gangue no DF

Allan de Sousa Brito foi condenado a 19 anos e 6 meses de reclusão em regime fechado. Crime ocorreu em junho de 2020

atualizado 22/09/2022 14:19

Divulgação/PCDF

O Tribunal do Júri de Brasília condenou um homem acusado de matar rival a tiros durante briga de gangues no Varjão. O julgamento foi concluído nessa quarta-feira (21/9). A pena é de 19 anos e 6 meses de reclusão em regime fechado. O condenado não poderá recorrer em liberdade.

O crime ocorreu em 25 de junho de 2020. Segundo a denúncia apresentada pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), Allan de Sousa Brito teria alvejado a vítima por medo de se tonar alvo dela.

Imagens de uma câmera de segurança mostraram que Allan atirou contra a vítima pelas costas. O homem tentou correr, mas acabou atingido na nuca e caiu. Allan aproximou-se e efetuou um último disparo na cabeça do rival.

Os jurados acolheram as duas qualificadoras apontadas pelo MPDFT, de motivação torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima. De acordo com as investigações, as desavenças entre os envolvidos começaram durante a prática de crimes no Varjão.

Mais lidas
Últimas notícias