Ibaneis sobre ataques de maníacos no DF: “Desafio da sociedade”

Chefe do Executivo local afirma que a escalada de crimes contra as mulheres requer intensificação de ações do governo e ajuda da população

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 10/09/2019 13:25

A onda de crimes bárbaros praticados por maníacos no DF acendeu a luz de alerta no Governo do Distrito Federal (GDF). Durante evento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no Superior Tribunal de Justiça (STJ), na manhã desta terça-feira (10/09/2019), o governador Ibaneis Rocha (MDB) mostrou preocupação com a escalada da violência contra as mulheres. O emedebista afirmou que vai intensificar as ações de prevenção e combate a crimes dessa natureza. E destacou: a população também precisa ajudar a proteger as mulheres.

“Devemos estudar muito essa questão. Nós temos feito campanhas para aumentar o número de denúncias. Desde o início do governo, montamos blitz conjuntas para apreender bandidos, pessoas que estão em situação irregular. Mas, infelizmente, esses crimes, principalmente contra as mulheres, vêm aumentando muito”, lamentou Ibaneis.

“O crime contra as mulheres, o crime sexual, em geral, requer uma observação muito grande da população e a denúncia do público. E nós convocamos a população a nos ajudar. Não adianta jogar só nas costas do governo. Porque nós vamos continuar a ter crimes como esses, que podem acontecer com nossas famílias”, pontuou o titular do Palácio do Buriti. “É um desafio da sociedade. Porque, geralmente, não ocorre na primeira violência. Acontece depois de reiteradas violências”, assinalou ainda.

Motivos

“É uma grande preocupação do governo. Nós temos nos reunido quase diariamente para tentar encontrar o motivo aqui no DF. Porque isso vem acontecendo com muita força”, frisou. A convicção pessoal do governador é de que o avanço dos feminicídios e demais crimes bárbaros são consequência direta da crise econômica.

“Esses crimes acontecem, em grande parte, nos fins de semana. No final do domingo. Como foi esse último (referindo-se ao caso de Pedrolina Silva, cujo assassinato foi confessado por João Marcos Vassalo da Silva Pereira, em 01/09/2019). E nós temos que nos preparar para este novo momento, em que as pessoas partem para uma violência tão grande contra as mulheres”, destacou.

Para Ibaneis, o momento exige maior esforço da Segurança Pública. “Mesmo contratando mais policiais e abrindo delegacias, nós estamos vendo esse avanço sobre as mulheres”, comentou. Nessa segunda-feira (09/09/2019), o chefe do Executivo distrital se reuniu com a secretária da Mulher, Ericka Filippelli, justamente para intensificar as campanhas de conscientização.

Últimas notícias