País registra uma agressão à mulher a cada 4 minutos, segundo pesquisa

Levantamento mostra que números de violência sexual contra vítimas do sexo feminino cresceram 53% em cinco anos

DivulgaçãoDivulgação

atualizado 09/09/2019 10:28

No Brasil, uma mulher é agredida a cada quatro minutos por um homem e sobrevive. Em 2018, foram registrados mais de 145 mil casos de violência — física, sexual, psicológica e de outros tipos — em que as vítimas sobreviveram.

Os números fazem parte do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), do Ministério da Saúde. Eles foram obtidos e analisados pelo jornal Folha de S.Paulo. Ao todo, foram 1,4 milhão de notificações recebidas entre 2014 e 2018.

De acordo com os dados, a maior parte das vítimas de violência é mulher: 68%.

No período analisado, houve aumento expressivo nos registros de violência física, psicológica e sexual. Se em 2014 foram notificados 22.432 agressões sexuais contra mulheres, no ano passado foram 34.352. Ou seja, um aumento de 53%.

Em 2018, foram registrados 3.837 casos de estupros coletivos de mulheres. Se considerar também os registros de vítimas do sexo masculino, o total chega a 4.716, uma média de 13 casos por dia.

Não é possível definir, contudo, se houve realmente um aumento no número de casos de violência contra a mulher ou se as ocorrências passaram a ser mais notificadas devido a uma sensibilização maior da sociedade quanto à violência de gênero.

O levantamento não inclui mulheres assassinadas. Segundo o Atlas da Violência, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em 2017 houve 4.369 assassinatos de vítimas do sexo feminino no país.

Últimas notícias