Ibaneis diz à Justiça que não tem interesse em conciliação com Sara Winter

Governador pede indenização contra a ativista por dano moral. Ele também registrou duas queixas-crime contra outros dois bolsonaristas

atualizado 07/07/2020 21:10

Governador do Distrito Federal, Ibaneis RochaMichael Melo/Metrópoles

O governador Ibaneis Rocha (MDB) afirmou não ter interesse em audiência de conciliação com a ativista bolsonarista de extrema-direita Sara Winter. O emedebista ingressou na Justiça com uma ação de indenização por danos morais contra a integrante do grupo 300 do Brasil. O chefe do Executivo local pede indenização de R$ 50 mil por causa de ofensas proferidas por Sara Fernanda Giromini em um vídeo divulgado na internet.

Em ação que tramita na 10ª Vara Cível de Brasília, a juíza Marília Garcia Guedes deixa de designar audiência de conciliação por “desinteresse” de Ibaneis e dá 15 dias para Sara Winter apresentar contestação no processo, sob pena de revelia. A decisão teve publicidade no Processo de Justiça Eletrônico (PJE) nessa segunda-feira (6/7).

Isso significa que o processo seguirá o trâmite normal para ser sentenciado pelo juiz. A parte ré, no caso Sara Winter, não foi encontrada para ser intimada até a última atualização deste texto.

Queixas-crime

Além da ação de indenização, duas queixas-crime do governador do DF contra bolsonaristas também tiveram andamento na Justiça. Ele denunciou André Luiz Bastos Paula Costa e Renan Silva por difamação, injúria e crimes contra a honra.

Inicialmente, as queixas-crime foram destinadas à apuração do 1º Juizado Especial Criminal de Brasília, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), porém, a juíza Elisabeth Cristina Amarante Brancio Minare decidiu não atuar no processo.

“Por motivo de foro íntimo, afirmo a minha suspeição para atuar no presente feito, ora em epígrafe. Diante disto, redistribuam-se os autos, remetendo- os ao meu substituto legal, com a devida compensação”, diz nos autos.

Assim, os processos são apurados no 2º Juizado Especial Criminal de Brasília, pelo juiz Felipe de Oliveira Kersten. 

A queixa-crime de Ibaneis contra André Luiz Bastos Paula Costa consiste em vídeo que circulou nas redes sociais, no qual o fazendeiro goiano chamou o chefe do Executivo distrital de “agiota safado” e o ameaçou: “Nós vamos te pegar”.

Assista vídeo:

Os defensores de Ibaneis afirmam que André Luiz cometeu o crime de injúria. Na queixa-crime contra Renan da Silva Sena, feita em 22 de junho, Ibaneis pede que seja atribuída à conduta de Renan os crimes de injúria e difamação contra o chefe do Executivo local.

O texto destaca que Renan, “de maneira livre e consciente, categoricamente chamou o querelante [Ibaneis Rocha] de corrupto diante da autoridade policial. Assim, restou configurado o propósito de atingir a sua reputação ilibada, imputando-lhe a prática de fato determinado considerado extremamente desonroso”.

0

A reportagem tentou contato com os advogados dos ativistas, mas não havia conseguido contato até a última atualização desta matéria. O espaço continua aberto.

Últimas notícias