Vídeo. Fazendeiro que ameaçou Ibaneis já esfaqueou idoso em manifestação

O autor da gravação tem histórico de violência em protestos e teria dado uma facada no braço de um homem, em 2018, durante ato em Goiás

atualizado 18/06/2020 11:27

Acampamento do QG rural na EsplanadaFotos: Hugo Barreto/Metropoles

O fazendeiro goiano André Luiz Bastos Paula Costa é investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal por promover uma série de ameaças registradas em vídeo contra o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB). As imagens foram feitas logo após o chefe do Executivo distrital determinar o desmonte de acampamentos e a retirada de integrantes dos grupos QG Rural e 300 do Brasil da Esplanada dos Ministérios, no último sábado (13/06). O autor da gravação tem histórico de violência em manifestações e teria dado uma facada no braço de um homem, em 2018.

As ameças do fazendeiro a Ibaneis Rocha são apuradas pela Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC), da PCDF. No vídeo, André Luiz aparece em uma área rural, com uma caminhonete ao fundo. No início, ele se queixa de o acampamento onde se concentravam produtores rurais de todo o país ter sido desfeito à força pela Polícia Militar. “Governador Ibaneis, o senhor foi hoje (dia 13/06) lá no QG Rural, do lado do Ministério da Agricultura, e mandou derrubar nosso acampamento lá, né?”, diz o homem.

O integrante do grupo de extrema-direita prossegue e faz a primeira ameaça contra o chefe do Executivo local. “Pois é, governador, o senhor derrubou o acampamento de todos os produtores rurais do Brasil. Somos nós que estamos mantendo esse país e nós não vamos a aceitar a truculência, a forma como o senhor agiu, senhor Ibaneis. Nós vamos mostrar pro senhor com quem que o senhor mexeu”, ameaçou.

Confira a filmagem:

 

Recado dado

No vídeo, com pouco menos de dois minutos de duração, o fazendeiro ataca Ibaneis Rocha e o ameaça mais uma vez. “Nós sabemos seus podres, sabemos que você foi o líder dos 20 governadores em Brasilia que tentaram derrubar o presidente [Bolsonaro]. E nós estamos aqui pra defender o presidente e vamos defendê-lo. O recado está dado”, afirmou.

No último trecho da gravação, André Luiz promete que seu grupo fará uma manifestação no próximo dia 21 e xinga o governador. “Agora, é conosco. Nós vamos mostrar pro senhor dia 21 com quem que o senhor mexeu. O senhor mexeu com o povo brasileiro. É uma falta de respeito, seu agiota safado, nós vamos te pegar, seu safado. Você vai ver, vamos descobrir seus podres e colocar você no seu devido lugar igual a todos os governadores que traíram o presidente”, finalizou.

O inquérito instaurado na DRCC apura não só as ameaças do fazendeiro como a de outros integrantes de grupos extremistas. Investigadores trabalham na identificação dos locais onde estão os autores dos ataques, a fim de levá-los para prestar depoimento na delegacia.

Confira imagens da remoção dos acampamentos em Brasília: 
0

 

Facada em manifestação

O homem que ameaçou o governador do DF havia sido conduzido anteriormente para uma delegacia por ter feito uma vítima com uma facada no braço. O caso ocorreu em Goiânia (GO), em 7 de abril de 2018. Na ocasião, André Luiz e um grupo de amigos comemoravam a prisão do ex-presidente Lula.

De acordo com o Termo Circunstanciado (TC) registrado pela Polícia Civil goiana, o grupo resolveu festejar a prisão de Lula soltan­do rojões. A barulheira teria incomodado frequentadores idosos de uma praça. Um deles, Abrão Noleto, 65 anos, abordou o grupo alertando do transtorno causado pelos fogos.

Irritados, os integrantes da manifestação correram no encalço de Abrão com o intuito de surrá-lo. Os agressores o perseguiram até o carro, onde ele buscou refúgio. Os homens ain­da tentaram arrancá-lo do veículo, no que foram impedidos pelo enteado do idoso, que, na confusão, acabou gol­peado no antebraço por uma faca. Policiais que passavam pelo local conduziram autores e vítimas para a delegacia, onde o caso foi registrado.

Últimas notícias