HUB, de Brasília, recebe 15 pacientes de Covid-19 transferidos de Manaus

Pacientes serão alocados na Unidade de Pronto-Socorro do HUB, onde já funcionavam 10 leitos exclusivos para Covid-19

atualizado 17/01/2021 8:51

Divulgação/HUB

O Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB) recebeu, na madrugada deste domingo (17/1), 15 pacientes de Manaus (AM), que farão tratamento da Covid-19 em leitos de enfermaria da unidade de saúde.

A capital amazonense enfrenta um colapso na área de saúde, agravado diante da falta de oxigênio nos hospitais, da explosão de casos de coronavírus e do aumento nas internações de pacientes que contraíram a Covid-19. Além disso, as autoridades confirmaram a circulação de uma nova variante do vírus no estado do Amazonas. Há, inclusive, um caso confirmado de reinfecção pela cepa recém-identificada.

Em função dessa crise que desencadeou inúmeras mortes por asfixia, pelo menos 235 pacientes estão sendo transferidos para outras unidades da Federação – incluindo o DF. A transferência faz parte de uma operação coordenada pelo Ministério da Saúde e pela Força Aérea Brasileira (FAB).

A ação conta com a parceria do Ministério da Educação, por meio da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh/MEC), que disponibilizou 205 leitos, em nove hospitais universitários federais da rede. Ao todo, 47 pessoas já foram transferidas.

Além do HUB, o Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí (HU-UFPI) e o Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão (HU-UFMA) já receberam pacientes. “Só posso agradecer a todos que estão envolvidos diretamente e esperamos ter sucesso. A Ebserh e os ministérios da Educação e da Saúde estão cumprindo seu papel de apoiar para salvar vidas”, garantiu o presidente da Rede Ebserh, Oswaldo Ferreira.

0

A infraestrutura e os insumos necessários para receber os pacientes foram preparados na Unidade de Pronto-Socorro do HUB, onde já funcionavam 10 leitos exclusivos para Covid-19. O espaço agora conta com 20 leitos de enfermaria, todos com suporte de oxigênio. Caso alguém precise de atendimento em UTI, já está prevista a transferência para hospitais da rede pública do Distrito Federal. O HUB tem sete ventiladores mecânicos disponíveis para manter esses pacientes até a disponibilização do novo leito.

De acordo com informações do HUB, a equipe que cuida do setor é formada por cerca de 140 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, psicólogos, assistente sociais e nutricionistas. Eles receberam, com antecedência, todas as informações sobre o estado de saúde de cada paciente. Além de tratar a doença, a equipe terá a missão de garantir o contato com os familiares, que ficaram em Manaus, por meio de chamadas de vídeo.

O transporte em Brasília, da Base Aérea até o HUB, foi feito por ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) da Secretaria de Saúde do DF.

“Foi tranquilo e todos os pacientes chegaram bem. Vendo Manaus nessa situação, não teria como não se solidarizar. Sinto orgulho do meu trabalho e vou sempre fazer o melhor pelos pacientes”, garantiu o médico do Samu e residente em clínica médica do HUB, Odil Garrido.

“Estamos participando dessa ação humanitária que vai acolher o povo amazonense e esperamos contribuir para que a rede de serviços de Manaus tenha fôlego para voltar a exercer a função de cuidar das pessoas”, afirmou a superintendente do HUB, Elza Noronha.

Outras unidades de saúde do DF, como o Hospital Brasília, estão recebendo pacientes de Manaus.

Com informações do HUB

Últimas notícias