Há 71 dias sem chuva, DF está em estado de alerta por baixa umidade

Inmet registrou, nesta terça-feira (13/08/2019), umidade relativa de 20%. Próximos dias devem continuar secos e quentes

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 13/08/2019 20:52

A umidade relativa do ar no Distrito Federal chegou a 20% nesta terça-feira (13/08/2019), segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), nas horas mais quentes do dia. A temperatura oscilou entre 11,8 ºC e 30 °C. Devido à baixa, o órgão declarou estado de “alerta laranja” na capital. O tempo seco e o calor devem continuar, pelo menos, até o final do mês de agosto.

Já são 71 dias sem chuvas no DF. Segundo a meteorologista Naiane Araújo, a situação deve permanecer a mesma pelo menos até o final do mês. “Não estamos tendo nenhum indicativo para os próximos 10, 15 dias”, afirmou.

“Declaramos estado de alerta quando valores de umidade relativa ficam em torno ou abaixo dos 20%. Registramos, nesta terça, 20% nas estações de Águas Emendadas e no Setor Noroeste. Pelo menos até a quarta [14/08/2019], vai ficar muito parecido com esse padrão que estamos tendo, com essa umidade baixa e temperatura mais quente”, disse Naiane.

De acordo com a profissional, entre a quinta (15/08/2019) e a sexta-feira (16/08/2019), a umidade pode subir e chegar a 40%, por causa de uma frente fria que se desloca pelo leste da Região Sudeste. No sábado (17/08/2019) e no domingo (18/08/2019), as temperaturas devem ficar mais amenas, mas voltam a subir a partir de segunda (19/08/2019).

“Vamos ter um leve declínio das temperaturas a partir da quinta-feira. Mas essa massa de ar frio é muito rápida. A tendência para a semana que vem já é de uma elevação das temperaturas, novamente, e de baixa da umidade”, explicou.

Cuidados

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a umidade relativa do ar ideal é acima dos 60%. Com percentuais mais baixos, a população deve se hidratar bastante para amenizar os efeitos da estiagem.

Outro problema é o ambiental: nesta época do ano, aumenta a ocorrência de incêndios. “Está tudo muito seco: solo, vegetação… Qualquer faísca ou bituca de cigarro é muito perigosa. Para quem mora em chácaras, a gente alerta para não atear fogo na mata, porque as chamas podem se alastrar”, destacou a meteorologista.

Últimas notícias