metropoles.com

Familiares se despedem de jovem assassinado a facadas em estacionamento de hospital: “Indignação”

Parentes do estudante reclamam da falta de informação quanto ao que teria motivado o assassinato do rapaz, aos 25 anos, em Santa Maria

atualizado

Matheus Veloso/Metrópoles

Amigos e familiares do estudante Marcos Antônio Ribeiro, morto na madrugada do último sábado (18/2), aos 25 anos, reuniram-se na tarde deste domingo (19/2) para dar o último adeus ao jovem. O velório ocorreu no Cemitério Campo da Esperança do Gama.

Marcos foi fatalmente esfaqueado no estacionamento do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM). Segundo uma tia de Marcos, que preferiu não se identificar, a família não sabe o que o rapaz fazia no estacionamento do hospital.

“Não sabemos se ele estava esperando alguém. Agora que a polícia descartou a possibilidade de roubo, nós ficamos ainda mais no escuro, porque não sabemos o que aconteceu”, disse a mulher.

De acordo com as primeiras informações, divulgadas à época pela Polícia Militar do DF (PMDF), os criminosos teriam chegado com Marcos ao estacionamento e iniciado uma briga no local. O jovem estaria esperando uma amiga que receberia alta da unidade de saúde.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
0

Inicialmente, o caso era tratado como latrocínio, mas, depois de ouvir o depoimento de uma testemunha, a polícia acredita que Marcos tenha sido morto após discussão com os suspeitos.

Ao Metrópoles, a tia de Marcos disse que a família está revoltada com a segurança do hospital. “Ele foi morto dentro de um estacionamento de uma unidade de saúde. Esse lugar não era iluminado, não tinha câmera de segurança e nenhum vigilante para impedir a fatalidade. É uma indignação enorme,”, ressaltou a tia.

Marcos era formado em pedagogia e estava fazendo curso técnico de administração. Ele também era dono de uma distribuidora de bebidas em Céu Azul (GO).






Quais assuntos você deseja receber?