Estudantes do DF relatam falhas no passe livre na volta às aulas

Alunos dos ensinos fundamental e superior estão encontrando dificuldades para utilizar o benefício nesta segunda-feira (30/7)

atualizado 30/07/2018 19:00

Dênio Simões/Agência Brasília

Alunos da rede pública enfrentaram problemas com o passe livre estudantil na volta às aulas, nesta segunda-feira (30/7). Mais uma vez, eles relatam falhas no sistema. A estudante Amanda Joana Barbosa, 12 anos, por exemplo, diz que não conseguiu passar o cartão + Estudante e perdeu o dia letivo no Centro de Ensino Fundamental (CEF) da 410 Norte.

“Na hora que eu passei, apareceu ‘cartão inválido’. Desci do ônibus porque não tinha dinheiro para pagar a passagem. Não consegui ir para a escola, e meus pais não puderam me levar”, lamentou.

Letícia Ramos,12, também precisou descer do ônibus porque o cartão estudantil não foi validado. Se não fosse a carona oferecida pela mãe de uma colega que teve o mesmo problema, ela não conseguiria chegar a tempo no CEF 209, em Santa Maria. “Apareceu ‘cartão vencido’. Não tinha dinheiro, e a mulher não deixou eu passar. Se tivesse que voltar em casa, ia demorar muito”, disse.

O Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) informa que antecipou a liberação do passe livre desde sexta-feira (27). De acordo com o órgão, a área técnica está analisando os casos em que pode ter havido problemas na concessão do benefício. A orientação é registrar as falhas na Ouvidoria, por meio do telefone 162, ou em algum posto de atendimento do DFTRans.

Universitários com problemas
Os universitários também enfrentaram transtornos para usar o passe livre. O pedreiro Ademilton Santos acompanhava a sobrinha, Loiane Borges, 18 anos, que se deslocava para o primeiro dia de aula na faculdade.

Segundo o tio, várias pessoas foram surpreendidas na hora de passar o cartão no ônibus da linha A255. “Além dela, vi muita gente reclamando, muitos estudantes da rede pública. Umas oito pessoas ficaram paradas na roleta só naquele ônibus”, relatou.

Maressa Rodrigues de Paula, estudante de nutrição do Centro Universitário de Brasília (UniCeub), garante que seu cartão não funciona desde o dia 26 de julho, quando as aulas na faculdade foram retomadas.

“Eu e todo mundo da minha turma tivemos problemas. Ainda bem que tinha dinheiro para passagem, senão teria ficado na parada mesmo. Quando a gente vai passar, está dando ‘cartão vencido’. Eu fui até o DFTrans e me informaram que a instituição é quem manda a lista. Um está jogando para o outro”, relatou.

De acordo com o Diretório Central dos Estudantes (DCE) do UniCeub, a faculdade afirma ter enviado a lista dos estudantes ao DFTrans. Mas alguns alunos entraram em contato com o órgão e foram informados de que a falha tinha sido com a universidade. “Não sabemos se esse é um problema que se estende para as demais instituições, mas essa situação é corriqueira em todo início de semestre”, declarou a entidade.

Cartões direto nas escolas
Conforme anunciado no mês de junho, o DFTrans informou que encaminhou às 14 coordenações regionais de ensino de Brasília cartões prontos para serem ativados. Eles foram entregues em pacotes separados por unidades de ensino, turno, série/ano e turmas.

A ativação dos cartões pode ser feita após confirmação dos diretores de cada colégio. Os alunos têm até 20 dias para retirá-los depois que forem entregues nas respectivas coordenações. Passado esse prazo, os documentos serão devolvidos ao DFTrans.

O passe livre estudantil é foco de constantes queixas dos usuários. No primeiro semestre de 2017, o benefício liderou o ranking de reclamações na Ouvidoria da Controladoria-Geral, com mais de 80 mil manifestações.

O sistema de bilhetagem também é investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal, por meio da Operação Trickster. Em 15 de março deste ano, 34 pessoas foram presas, suspeitas de envolvimento no esquema fraudulento supostamente chefiado pelo auditor da Secretaria de Mobilidade Pedro Jorge Brasil e que teria desviado mais de R$ 1 bilhão.

Últimas notícias