metropoles.com

“Estamos com muita esperança”, diz irmão de desaparecida após triplo homicídio

Cleonice Marques, 43 anos, está sumida desde quarta-feira (10/6), quando o marido e dois filhos foram assassinados no Incra 9, em Ceilândia

atualizado

Compartilhar notícia

Arquivo pessoal
Cleonice Marques, mulher desaparecida
1 de 1 Cleonice Marques, mulher desaparecida - Foto: Arquivo pessoal

Familiares de Cleonice Marques (foto em destaque), 43 anos, desaparecida desde quarta-feira (9/6), após triplo homicídio, no Incra 9, em Ceilândia, acredita que vão encontrar a mulher com vida.

Investigadores da 24ª Delegacia de Polícia (Setor O), com apoio da Divisão de Repressão ao Sequestro (DRS), seguem, nesta quinta-feira (10/6), a procurar por Cleonice, que presenciou a morte do marido e dois filhos na Fazenda Vidal, no Incra 9, na madrugada dessa quarta-feira (9/6).

8 imagens
Local do triplo homicídio, na Fazenda Vidal
Delegado Raphael Seixas
Casa da família Vidal
Carlos Eduardo Marques Vidal
Cláudio Vidal de Oliveira
1 de 8

Lázaro é suspeito de praticar o quádruplo homicídio e está sendo procurado

Reprodução/PCDF
2 de 8

Local do triplo homicídio, na Fazenda Vidal

Material cedido ao Metrópoles
3 de 8

Delegado Raphael Seixas

Luísa Guimarães/Metrópoles
4 de 8

Casa da família Vidal

Material cedido ao Metrópoles
5 de 8

Carlos Eduardo Marques Vidal

6 de 8

Cláudio Vidal de Oliveira

7 de 8

Gustavo Marques Vidal

8 de 8

Cleonice Marques de Andrade

O irmão de Cleonice, Ivan Amorim, 60, contou ao Metrópoles que a família não vai desistir de procurá-la. “Vamos encontrá-la hoje. Estamos com muita esperança. Esse homem não pode ter ido muito longe com a Cleonice a pé. Vamos encontrar”, disse, emocionado.

Cleonice conseguiu ligar para a família pedindo socorro ao ver que a porta da casa estava sendo arrombada. Eles chegaram rapidamente ao local, cerca de 10 minutos depois. No entanto, Cleonice havia sido levada. O marido dela, Cláudio Vidal, ainda estava vivo.

Antes de morrer, Cláudio disse ao cunhado que a esposa havia sido levada por quem invadiu a casa deles: “Age rápido porque levaram a Cleonice”. A polícia informou que os celulares das vítimas estavam na casa. Porções de dinheiro também foram encontradas. Não há indícios de que algo foi levado da residência.

Familiares e amigos das vítimas acreditam na hipótese de assalto. Segundo Edivaldo Gomes, amigo da família, as vítimas não tinham inimizade com ninguém e mantinham boas relações com os clientes da floricultura e com os vizinhos.

A principal hipótese, segundo a polícia, é de que Lázaro Barbosa de Sousa, 32 anos, tenha cometido o triplo homicídio e sequestrado Cleonice. O delegado-chefe da 24ª DP, Raphael Seixas, disse que a digital do provável autor foi identificada na cena do crime. Ele segue foragido.

Nessa quarta, o Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado pela PCDF para tentar localizar a mulher. Foi solicitado o apoio de helicóptero e cães farejadores para procurá-la.

Sepultamento

Ao Metrópoles, familiares informaram que irão aguardar notícias sobre a localização de Cleonice Marques de Andrade para marcar o enterro do marido e dois filhos.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comDistrito Federal

Você quer ficar por dentro das notícias do Distrito Federal e receber notificações em tempo real?