Especialistas discutem a cibersegurança e como ela afeta a sociedade

Durante toda a segunda-feira, em iniciativa do Metrópoles e da revista Época, o assunto foi debatido na Biotic

atualizado 23/09/2019 21:23

André Borges/Especial para o Metrópoles

Durante toda a segunda-feira (23/09/2019), especialistas, professores e empresários discutiram o tema Cibersegurança: usuários, corporações e nações sob ataque, evento promovido pelo Metrópoles e pela revista Época. O tech talk deu a oportunidade ao público de ouvir as maiores autoridades do país para debater questões sob três diferentes prismas: internautas, empresas e governos. Confira, a seguir, os principais momentos dos oito painéis, links para as matérias completas e para os vídeos do evento.

1º Painel

O primeiro painel teve como tema 5G, IoT e as vulnerabilidades hiperconectadas. Os convidados para esse debate foram Emílio Simoni, diretor do Dfndr Lab – PSafe, e João Gondim, professor de ciências da computação da Universidade de Brasília. A editora da Época, Bárbara Libório, fez a intermediação do debate, realizado na Biotic, o Parque Tecnológico de Brasília. O ponto chave da palestra, com o avanço do 5G e da Internet of Things (IoT, em português, internet das coisas), é a abertura de espaço para novos ataques cibernéticos. Veja a matéria.

Confira o vídeo completo:

2º painel

O segundo painel do tech talk reuniu Ulisses Penteado, CTO da BluePex; e Bruno Prado, CEO da UPX e VP da ABSec, mediados pelo diretor de projetos estratégicos da Época, Alexandre Freeland, para falar sobre Ciberataques S/A: as empresas na berlinda. Prado afirmou que não existe perfil de empresa para ser atacada. “Para ser atacada, basta estar na internet”, afirma. “A segurança em TI é tão importante quanto o complience”, disse Penteado. Veja a matéria.

Confira o vídeo completo:

3º painel

Privacidade, um luxo na vida digital foi o tema do terceiro painel. Jornalista especialista em tecnologia, Pedro Doria afirmou que a definição de privacidade não é trivial, e a discussão deveria partir daí. Ele lembrou que, ao longo da história da humanidade, diversos hábitos antigos, simples na época, hoje não teriam mesma interpretação. Veja a matéria.

Confira o vídeo completo:

4º painel

Com o tema Profissão: hacker, o apresentador Rafael Cortez entrevistou João Brasio e Wanderley Abreu, dois ex-piratas da internet que hoje atuam como consultores de segurança. A dupla não tem problemas com o medo das pessoas com o termo hacker. “Hacker é como se fosse o policial de hoje. É alguém necessário. Temos que quebrar esse paradigma”, afirmou João Brasio. Veja matéria.

Confira o vídeo completo:

5º painel

O painel Blockchain como aliado das empresas teve como integrantes Thiago Padovan, cofundador da Blockchain Academy; e Alexandre Bonatti, diretor de engenharia de sistemas da Fortinet. Padovan iniciou o bloco definindo o blockchain: “É uma nova forma de as pessoas trocarem informação de forma segura. Começou com o bitcoin”, lembra o especialista. Bonatti concorda, mas lembra que, hoje, o conceito vai além. “Blockchain não é bitcoin e nem vice-versa. O que a tecnologia vai gerar nos próximos 10 anos será maior do que a internet gerou nos últimos 20 anos”, assegura. Veja matéria.

Confira o vídeo completo:

6º painel

O Panorama da segurança cibernética teve o coronel André Luís Terra, chefe do CDCiber, e o subtenente Alexandre Santos, supervisor do CTIR GOV, com mediação do editor de Nacional do Metrópoles, Guilherme Waltenberg. O caso do The Intercept, novamente, entrou no assunto do dia. Segundo o subtenente Alexandre Santos, após o ataque, o sistema aprimorou as técnicas. “Inicialmente, os alertas e recomendações iam só para as equipes de apoio. Agora, eles vão para as autoridades e até para a população”, aponta o militar. Isso por que, segundo Santos, antes os hackers atingiam sites, principalmente o layout. “O foco, agora, é no vazamentos de informações”. Veja matéria.

Confira o vídeo completo:

7º painel

O sétimo painel do tech talk falou sobre Lei Geral de Proteção de Dados e cibersegurança. Lídia Abdalla, CEO do Grupo Sabin; e Rogério Boros, diretor de governo federal e saúde da Microsoft, integraram o debate. A discussão começou em cima da Lei Geral da Proteção de Dados (LGPD). No caso do setor da saúde, a medida tem o objetivo principal de cuidar das informações dos pacientes. Segundo Lídia Abdalla, a LGPD é um assunto extremamente relevante. “A regulação traz proteção para o paciente”, pontuou. Veja a matéria.

Confira o vídeo completo:

8º painel

No oitavo e último painel foi a vez do tema Ciberespionagem: uma ameaça real às nações. Sandro Süffert, CEO da Apura, presidente ABSec e membro da HTCia; e Rodrigo Carvalho, perito de crimes cibernéticos da Polícia Federal, foram os especialistas a falar, com mediação do editor de Nacional do Metrópoles, Guilherme Waltenberg. Em um dos momentos da conversa, Süffert comparou os crimes cibernéticos com o uso da faixa de pedestres e do cinto de segurança. Segundo ele, só passaram a ser respeitados em Brasília quando o Estado começou a multar. “O mesmo vale para a tecnologia. Falta, no Brasil, responsabilização”, alertou. “Responsabilização do usuário, da empresa, do poder público e dos ciberatacantes”, concluiu o especialista. Nesse sentido, para ele, a Lei Geral da Proteção de Dados (LGPD) vem para fechar a lacuna. Confira a matéria.

Confira o vídeo completo:

 

Temas

Assuntos como dados pessoais roubados, computadores de empresas invadidos, governos sob vigilância e privacidade em xeque colocam a segurança digital como fonte de discussão constante. Por isso, a importância do encontro realizado no auditório da Biotic, no Parque Tecnológico de Brasília. No total, oito painéis discutiram diferentes tópicos sobre o tema. A abertura foi feita pelo presidente da Biotic, Gustavo Dias Henrique; e pelo governador Ibaneis Rocha (MDB).

O presidente da Biotic S/A, Gustavo Dias Henrique, destaca a importância de eventos como esse. “A digitalização da economia brasileira traz enormes benefícios para governos, empresas e indivíduos, na medida em que encurta caminhos, conecta pessoas e gera inteligência através de uma enorme quantidade de dados. É justamente a abundância desses dados que gera também os grandes riscos que temos que combater. O desenvolvimento da cibersegurança, nesse sentido, é um campo de enorme oportunidade para novas tecnologias e novos profissionais. É esse o debate que queremos promover durante o evento promovido pela Biotic S/A, site Metrópoles e revista Época.”

Jefferson Santos/Unplash

Especialistas, como o diretor da PSafe Emilio Simoni; o CEO da Apura, Sandro Süffert; e o diretor de engenharia de sistemas da Fortinet, Alexandre Bonatti, estiveram entre os convidados. O jornalista especializado em vida digital Pedro Doria realizou um keynote sobre as principais questões relacionadas à privacidade no ambiente digital e os perigos de invasões em dispositivos como celulares. O apresentador Rafael Cortez conduziu o painel Profissão: hacker e conversará com dois ex-piratas da web que atualmente trabalham como consultores de segurança para empresas.

Confira como foi a programação

9h – Abertura

9h30 – 5G, IoT e as vulnerabilidades hiperconectadas
Emilio Simoni, diretor do Dfndr Lab – PSafe
João Gondim, professor de ciências da computação da Universidade de Brasília

10h30 – Ciberataque S/A: As empresas na berlinda
Ulisses Penteado, CTO da BluePex
Bruno Prado, CEO da UPX e VP da ABSec

11h30 – Privacidade, um luxo na vida digital
Keynote com Pedro Doria, jornalista especializado em tecnologia

14h – Profissão: hacker
O apresentador Rafael Cortez (ex-CQC) entrevista João Brasio e Wanderley Abreu, dois ex-piratas da internet que hoje atuam como consultores de segurança

15h – Blockchain como aliado das empresas
Thiago Padovan, cofundador da Blockchain Academy
Alexandre Bonatti, diretor de engenharia de sistemas da Fortinet

16h – Panorama da segurança cibernética
Coronel André Luís Terra e o subtenente Alexandre Santos

17h – Saúde, LGPD e cibersegurança
Lídia Abdalla, CEO do Grupo Sabin
Rogério Boros, diretor de Governo Federal e Saúde da Microsoft

18h – Ciberespionagem: uma ameaça real às nações
Sandro Süffert, CEO da Apura, presidente ABSec e membro da HTCia
Rodrigo Carvalho, perito de crimes cibernéticos da Polícia Federal

O evento é realizado pela Biotic e oferecido pelo Banco de Brasília e Sabin Medicina Diagnóstica.

Últimas notícias