Polícia prende suspeita de aplicar golpes em lojas de construção no DF

A investigada possui diversas passagens criminais por falsificação de registro civil

atualizado 07/04/2021 16:49

Divulgação/PCGO

A Polícia Civil de Goiás (PCGO) através da 2º Delegacia de Águas Lindas de Goiás (GO), prendeu nessa terça-feira (6/4) Thaynara Figueiredo, 23 anos. A mulher é investigada pelo crime de estelionato de forma contumaz.

Durante a operação, os policias cumpriram mandado de busca e apreensão na residência da suspeita, em Sol Nascente (DF). No local, foram apreendidos vários objetos e documentos falsos.

Thaynara é investigada por aplicar o golpe do “falso aluguel”. A fraude consiste em alugar maquinários utilizados na construção civil – como betoneira, serras e marteletes, entre outros – em nome de terceiros. A investigada usava documentos falsos nas lojas para facilitar o golpe e indicava residências que ainda estavam em construção, em Águas Lindas, para que a empresa deixasse os aparelhos. Após ter a posse dos bens, a suspeita fugia do local, no qual a locadora entregava os maquinários, e os revendia no Distrito Federal.

Na residência da suspeita, que não possui ocupação lícita, foram localizados vários cartões de crédito, carteiras de habilitação (CNH) com indícios de falsificações em seu nome, televisor avaliado em R$ 5 mil e coleção de perfumes.

Veja:

0
Fraude no auxílio emergencial

Segundo a polícia, os objetos são de procedência duvidosa e demonstram ostentação de uma vida de luxo proveniente dos golpes. No DF, a investigada possui diversas passagens criminais por falsificação de registro civil de oito pessoas para receber o benefício do auxílio emergencial.

“Aproveitava sua situação de mulher grávida para cometer uma série de golpes e não permanecer presa. Ela disse que não se preocupava com inquéritos policiais, pois já tinha sido presa em flagrante, em novembro do ano passado, e foi solta no dia seguinte”, declara a delegada Lorenna Peres, responsável pela investigação.

Assim, a investigada foi recolhida ao cárcere, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário. No dia da prisão, mais um golpe foi descoberto pelos policias, com o reconhecimento por uma vítima que revende produtos da Natura.

A PCGO divulgou imagens da suspeita para que outras possíveis vítimas possam reconhecê-la e procurar a polícia.

Confira:

0

Últimas notícias