Dupla suspeita de amarrar e fazer padre refém em assalto é presa

Crime ocorreu em outubro deste ano, em Planaltina de Goiás. Um terceiro suspeito morreu em confronto com a Polícia Militar do estado

atualizado 18/11/2019 18:12

PCGO/Divulgação

A Polícia Civil de Goiás (PCGO), por intermédio da Delegacia de Polícia de Planaltina, prendeu, nesta segunda-feira (18/11/2019), dois homens suspeitos de envolvimento no assalto que terminou com um padre refém. O religioso atua em uma igreja no Entorno do Distrito Federal.

O crime ocorreu em 14 de outubro deste ano. Na oportunidade, segundo as investigações, os presos Erik Lourenço Duarte e William Alves Duarte amarraram o pároco Iron Rodrigues e roubaram pertences da Paróquia Santo Antônio, em Planaltina de Goiás.

A dupla teria contado com a ajuda de outro homem: Maycon Douglas Martins, 26 anos, que morreu dois dias após o assalto à igreja, ao entrar em confronto com a Polícia Militar goiana (PMGO). Maycon e outros dois comparsas, ainda não identificados, roubaram o celular de uma pessoa e fugiram de carro. A vítima anotou a placa do veículo e acionou a PMGO. Uma perseguição teve início quando os criminosos abriram fogo contra a viatura. Os policiais revidaram e Maycon foi baleado, morrendo no local.

De acordo com o delegado de Planaltina de Goiás, Cristiomário Medeiros, após o confronto, os militares apreenderam a arma de fogo usada por Maycon para atirar contra a viatura, bem como o celular que havia sido roubado da vítima horas antes. Ainda é apurado se os outros dois ocupantes do veículo onde estava o criminoso são Erik e William, presos nesta segunda-feira.

Assalto à igreja

Durante o assalto à igreja, dois homens entraram no local armados e fizeram refém o pároco do templo católico, padre Iron Rodrigues. Ele teve as mãos e os pés amarrados e foi trancado dentro do banheiro, enquanto os bandidos saqueavam o local. A polícia ainda trabalha para localizar e identificar os suspeitos.

Eles levaram aproximadamente R$ 3 mil em dízimo, acessórios religiosos, computadores, televisão, bicicletas, celular e o carro da vítima. Segundo o delegado, o sacerdote ficou amarrado por aproximadamente cinco horas. “Não houve marcas de agressão física, mas a vítima foi ameaçada com uma arma”, revelou Cristiomário Medeiros.

A dupla fugiu no carro roubado, e câmeras de segurança flagraram o veículo passando por rodovias. “Estamos em diligência e periciamos todo o local para colher as provas e capturar os suspeitos. Contamos com a ajuda da população para coletar mais informações”, apontou Cristiomário.

Últimas notícias