*
 

Misael Pereira, 19 anos, e Davi José de Souza, 49, que respondem pelo assassinato de Raphaella Noviski, 16, estão presos na mesma cela na unidade prisional de Alexânia. Segundo o juiz substituto Leonardo Lopes dos Santos Bordini, do Fórum da Comarca da cidade, eles estão isolados de outros detentos por questão de segurança.

“Nós sabemos que há um código de ética entre os presos, para crimes dessa natureza, com sinais de covardia. Por isso, estão separados dos demais”, explicou o magistrado.

Na tarde desta terça-feira (7/11), em audiência de custódia, Bordini converteu a prisão de ambos em flagrante para preventiva. Ele entendeu que há indícios suficientes para manter Misael e Davi atrás das grades até decidir se a dupla será julgada pelo Tribunal do Júri.

“Entendi que o caso do Misael preenche requisitos para deixá-lo em prisão preventiva, como autoria e  prova de materialidade. Ou seja, ele confessou o crime e foi pego em posse da arma utilizada”, detalha. O juiz acrescenta que viu “risco de reiteração delitiva”. Ou seja, entendeu que o rapaz oferece risco à sociedade.

Sobre Davi José de Souza, que teria levado Misael até a escola onde ocorreu o crime e ajudado o rapaz na fuga, Bordini explicou que os indícios apontam que ele sabia a intenção do jovem de cometer o crime quando o transportou. Apesar disso, segundo a delegada que investiga o caso, Rafaela Azzi, o homem nega as acusações. Ele justifica que saiu do local da tragédia com o suspeito porque ele portava uma arma.

Durante a audiência, Misael, autor dos disparos que tiraram a vida de Raphaella dentro do Colégio Estadual 13 de Maio, se manteve cabisbaixo, mas não o suficiente para impedir que o juiz Leonardo Lopes dos Santos Bordini percebesse a marca roxa no olho esquerdo. O magistrado quis saber o que tinha acontecido e o assassino confesso da menina respondeu: “Escorreguei no banheiro”.

O rapaz não teve coragem de encarar a mãe de Raphaella, Rosângela Cristina Afonso Silva, que se sentou de frente para o assassino da menina. Misael se manteve frio durante toda a audiência. Após o juiz determinar que ele será mantido preso preventivamente, saiu do fórum sob protestos de populares.

Davi está detido porque levou Misael ao colégio e esperou o assassino confesso de Raphaella do lado de fora do colégio.

 

 

COMENTE

AlexâniaMisaelRaphaella
comunicar erro à redação

Leia mais: Entorno