Em menos de 24h, dois motoristas de app do DF são assassinados

Sargento reformado da Polícia Militar Ângelo Sebastião de Ávila iniciou corrida em Sobradinho. Corpo foi encontrado em Cristalina (GO)

Myke Sena/Especial para o MetrópolesMyke Sena/Especial para o Metrópoles

atualizado 10/02/2020 7:12

Em menos de 24 horas, dois motoristas de transporte por aplicativo do Distrito Federal foram encontrados mortos. A primeira ocorrência registrada neste domingo (09/02/2020) foi a do corpo de um condutor de 27 anos encontrado no Setor Habitacional Sol Nascente, em Ceilândia, com um tiro na cabeça. Durante a noite, houve outro caso: o do sargento reformado da Polícia Militar do DF Ângelo Sebastião de Ávila, 71.

Segundo o Centro de Operações da PM, por volta das 10h20, chegou a informação de que o sargento foi localizado sem vida com perfurações de arma branca pelo corpo entre o Parque Marajó, em Valparaíso (GO) e Alphaville, em Cristalina (GO), no Entorno do DF.

Os indícios apontam que ele havia iniciado uma corrida no Terminal Rodoviário de Sobradinho por um aplicativo em que exercia a função de motorista, com destino ao Parque Marajó. O caso é investigado pela 30ª Delegacia de Polícia (São Sebastião).

Até a última atualização desta matéria, o veículo de Ângelo não havia sido localizado. É a quarta morte de motoristas de app do DF apenas em 2020.

Antes mesmo da notícia da morte de Ângelo, condutores que prestam serviços para aplicativos haviam marcado, para a manhã desta segunda-feira (10/02/2020), um protesto para cobrar mais segurança para a categoria devido à morte de um colega.

Arquivo pessoal
Ângelo Sebastião de Ávila era PM reformado
Túlio Russel César

Durante a manhã, o Corpo de Bombeiros informou a morte de Túlio Russel César, na estrada Vicinal (VC-311) do Setor de Chácaras, no Sol Nascente. Inicialmente, a solicitação foi feita com relato de que, no local indicado, haveria uma pessoa que teria sido agredida e estaria desacordada. Porém, assim que a equipe do Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF) chegou ao endereço, verificou que a vítima havia sido atingida por um tiro na cabeça e estava morta.

Segundo informações do delegado-adjunto da 23ª DP, Maurício Iacozzili, o crime está sendo tratado como latrocínio. O celular da vítima foi levado pelos bandidos. O corpo estava caído ao lado do veículo dele, um Fiat Argo prata.

O caso chegou até o conhecimento da polícia após a esposa da vítima denunciar que acompanhava a localização do marido em tempo real e estranhou que ele estava parado há cerca de duas horas no Sol Nascente.

“A companheira do motorista chegou por volta das 5h na 24ª Delegacia de Polícia (Setor O) e comunicou o desaparecimento. Os agentes diligenciaram o local indicado e encontraram o corpo da vítima”, disse o delegado.

A PCDF também solicitou informações das empresas que Túlio trabalhava como motorista por aplicativo para traçar o último trajeto feito pelo motorista.

“Já enviamos ofício tanto para o Uber e para o 99 Táxi, os aplicativos que ele prestava serviço, para saber onde foi feita a última chamada e corrida da vítima. Com isso, depois podemos buscar imagens de câmeras e outras provas que possam ajudar a elucidar o caso.

Outros casos

Em 18 de janeiro, o motorista de aplicativo Aldenys da Silva, 29, foi encontrado morto. Ele estava desaparecido desde 3 de janeiro. O corpo estava às margens da BR-070, na entrada de Brazlândia.

Três dias depois de Aldenys ser achado morto, o corpo de outro motorista de aplicativo foi encontrado no DF: Maurício Cuquejo Sodré. Três homens foram presos pelo crime e um adolescente, apreendido.

Segundo as investigações, a vítima foi chamada para uma corrida na Granja do Torto. Dentro do carro, os criminosos ameaçaram e deram uma facada em Maurício. O rapaz foi colocado ferido no porta-malas.

Últimas notícias